7 de mar de 2018

YES - "Tales From Long Forgotten Yesterdays" -1974

Tem muito tempo que não pinta um álbum do “Yes” por aqui, mas garanto que esta demora vai valer a pena, pois fuçando aqui e ali na internet, acabei encontrando, uma raridade de show, pois tem o  álbum,“Tales From Topographic Oceans” na íntegra, gravado em fevereiro de 1974, no “Nassau Veterans Memorial Coliseum” em Nova York, USA. 

Entendo que tem muita gente que não gosta do “Tales......”, mas por outro lado reconheço que não é um álbum muito fácil de escutar, apesar de que no meu caso foi “amor à primeira vista” e eu não me canso de escutá-lo e quando surge uma gravação que pode trazer algo de novo, porque não compartilha-lo? 

Como se não bastasse, tem também a integra do álbum “Close to the Edge” e para fechar o concerto, a música “Roundabout”, e como não poderia deixar de ser, a música de abertura que parece que foi feita sob medida para a banda, a não menos legendária, “Firebird Suite” de Igor Stravinski, feita no inicio do século 20, por volta de 1910. 


Ela se emenda a "Siberian Khatru", ou melhor, "Siberian Khatru" é que se emenda a ela elevando o clímax do início concerto de rock na estratosfera, e quem já teve a oportunidade sentir isso pessoalmente, como eu tive, é indescritível a sensação e não se esquece nunca mais. 

Dai para frente, para quem é amante da banda, é só alegria, pois é uma explosão de virtuosismo coletivo, sem exceções, mostrando a quem quer que seja, o poder da música do "Yes" de forma avassaladora, talvez em seu momento mais criativo se levarmos em conta o que já haviam produzido até então, considerando seus últimos quatro trabalhos, “Tales From.....”, “Close to the Edge”, “Fragile” e “Yes Album”, se quer poderíamos imaginar que em um futuro próximo a este concerto , eles produziriam um álbum como o “Relayer”. Isso é que é o "Yes"

A gravação não é das melhores, mas está originariamente gravado em “Flac” o que já ajuda um pouco, mas o mais importante é seu conteúdo, sem duvidas um documento Histórico, portanto, só resta desejar a todos uma boa audição.

Lineup :
Jon Anderson    (Vocals)
Steve Howe       (Guitars)
Chris Squire      (Bass)
Rick Wakeman  (Keyboards)
Alan White        (Drums)


Tracks:Disc 1:
1.01 Firebird Suite (3.00)
1.02 Siberian Khatru (9.59)
1.03 And You And I (10.40)
1.04 Close To The Edge (19.58)
1.05 Album Introduction by Jon Anderson (0.42)
1.06 The Revealing Science Of God (part 1) (2.36)
1.07 The Revealing Science Of God (part 2) (17.33)

Disc 2:
2.01 Comments by Jon Anderson (0.44)
2.02 The Remembering (23.46)
2.03 The Ancient (part 1) (4.44)
2.04 The Ancient (part 2) (16.14)
2.05 Ritual (22.00)
2.06 Roundabout (8.19)



3 comentários:

  1. Oi, Gustavo, "gosto não se discute", mas a gente discute. Confesso que não entendo bem a rejeição por parte de até mesmo pessoas que apreciam o som do Yes, pelo "Tales...".
    Será pelo fato de ser um álbum duplo com uma faixa apenas, em cada lado? Poxa, mas o Soft Machine fez o mesmo com o "Third" , e o disco é adorado!

    Eu acho o Tales uma obra-prima, só perdendo para os "Fragile" e "Close to the Edge". Perdendo? Dá quase empate com os dois.rs

    ResponderExcluir
  2. Gustavo, fica a seu critério publicar ou não.
    É que, pelo que notei, parece que suas bandas preferidas são Yes e Eloy, e , ontem, tomei conhecimento-baixando e gravando- dois discos de um grupo alemão, anos 70, Wacholder, cujo tecladista foi músico do Eloy, o Michael Gerlach. E achei a atuação do mesmo bem melhor do que o que fazia na banda de Frank Bornemann.
    Não sei se vc conhece... Segue o link:
    http://ezhevika.blogspot.com.br/2017/03/wacholder-chrystal-palace-1978.html
    http://ezhevika.blogspot.com.br/2017/03/wacholder-gin-phonic-1979.html

    Abraços

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails