19 de jun de 2016

RICK WAKEMAN - "The Myths And Legends Of King Arthur And The Knights Of The Round Table" - 2016

Para minha surpresa logo cedo dei de cara com essa releitura de “The Myths And Legends Of King Arthur And The Knights Of The Round Table”, graças Deus feita pelo autor, sim, Rick Wakeman, que agora nos brinda com essa inesperada pérola, pelo menos para mim.

Começo essas linhas, escutando “King Arthur” e provavelmente chegarei ao final deste texto, sem ter terminado de escutar todo o álbum que diferente de seu original, ganhou várias faixas adicionais, além das novidades sobrescritas aos originais.

Sabiamente Rick Wakeman manteve a grandiosidade e a majestade desta música, que está mais sinfônica que o original, entretanto seus solos de sintetizador continuam vigorosos e instigadores, muito próximo aos timbres que compuseram uma das mais belas peças do rock progressivo.

Nota se em alguns momentos que algumas passagens foram gravadas exatamente como nos originais, ou são os próprios originais e meus velhos ouvidos estão sendo traídos, mas pouco importa, seja o que o for, “The Myths And Legends Of King Arthur And The Knights Of The Round Table” é uma obra magnífica e como tal já conquistou seu espaço.

Fora o fato de notadamente Rick Wakeman estar em plena forma ao dedilhar seus teclados, ouvir novamente este álbum com a potente e afinada voz de Ashley Holt, remeteu-me imediatamente a minha juventude, pois afinal são passados mais de quarenta anos de seu lançamento.

Lógico, não aguentei escutar todas as músicas até o final, e neste momento escuto, “Lancelot and The Black Knight”, simplesmente linda e vibrante como sempre foi e sempre será, uma música inigualável e indestrutível.


As novas músicas seguem a mesma temática e métrica dos originais, dando real sentido às músicas clássicas do álbum e agora com o adicional de uma afinadíssima voz feminina que de certa forma harmoniza e humaniza toda o enredo da fascinante história do Rei Arthur e dos Cavaleiros da Távola Redonda. 

Apesar de ser muito prematuro conjecturar alguma coisa a respeito dessa releitura, não consigo me furtar ao desejo de tentar entender porque essas novas inserções não aconteceram no passado e tão somente acontecem agora? 

Poderia ser por questões mercadológicas e/ou por conta dos formatos de mídia disponíveis à época em que foi lançando, ou até mesmo porque isto não foi pensado antes, ou até mesmo por um surto genial que bateu no cérebro não menos genial de Rick Wakeman em complementar sua própria obra, afinal, se tem alguém capacitado a fazê-lo, só ele próprio, mas vai saber o que se passa na cabeça de uma criatura como ele, e também se não for nada disso, pouca importa, o que importa é que ele o fez.

Escutando a música, “Merlin The Magician”, agora cantada por Ashley Holt, Rick Wakeman faz o que mais gosta de fazer, ou seja, deslizar freneticamente por seus sintetizadores dando vida às mágicas e feitiços do mago mais emblemático que já existiu.

Em resumo, o que temos nesse álbum? Temos Rick Wakeman, Ashley Holt, Orquestra, Coro, uma bela capa desenhada por Roger Dean, só música boa, então temos a química perfeita para o entretenimento, divertimento, encantamento e qualquer outro “mento” que possa existir e agora que termino este raquítico texto, tendo como trilha de fundo a música, “The Last Battle”, que tanto me emocionou no passado, posso assegurar que o sentimento é o mesmo agora.

Não posso fugir de minhas obrigações como divulgador de cultura musical, pois tenho que recomendar a audição deste álbum, pois não há como fugir da sua atração, diria até “hipnótica” (palavra muito usada por Luciana Aun, nossa musa e mestra do progressivo, mantenedora do blog ProgRockVintage em algumas de suas belas postagens), mas que define com exatidão a relação que há entre obra e o ouvinte em casos absolutamente especiais como este, podem crer, hipnotiza mesmo.                     

IMPERDÍVEL!!!!

Tracks:
01 - The Choice of King
02 - King Arthur
03 - Morgan le Fay
04 - Lady of the Lake
05 - Arthurs Queen
06 - Guinevere
07 - Lancelot and The Black Knight
08 - Princess Elaine
09 - Camelot
10 - The King of Merlins
11 - A Wizards Potion
12 - Merlin the Magician
13 - The Chalice
14 - The Holy Grail
15 - The Best Knight
16 - The Contest
17 - Sir Galahad
18 - Percival the Knight
19 - Excalibur
20 - The Last Battle


NEW LINK
Para refrescar a memória, assistam o  vídeo abaixo.......

11 comentários:

  1. Ola Gustavo, parece ser mais um otimo trabalho do RW, mas, os links estão vazios :(
    Querendo muito escutar!
    Forte abraço e obrigado pela indicação

    ResponderExcluir
  2. Amigos,

    Sejam rápidos pois como o álbum é novo, o links estão sendo removidos muito rápido.....

    Link: http://uploaded.net/file/ihl14l68

    Boa audição a todos....

    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir
  3. obrigado pelo novo link Gustavo! forte abraço!

    ResponderExcluir
  4. Valeu Gustavo!
    Muito obrigado por compartilhar mais esta boa notícia,
    Abraços a todos
    Ricardo

    ResponderExcluir
  5. O papa dos teclados.

    ResponderExcluir
  6. Nem quero baixar, quero comprar, mas nem na Amazon tem. É tão novo assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele foi lançado em 21 Junho de 2016......

      Abraços,

      Gustavo

      Excluir
  7. Meu caro Gustavo, vi agora que a noticia é de Junho/2016. Como ainda não está em todas as lojas? É pegadinha? Hoax?

    ResponderExcluir
  8. Almir,

    É verdade sim..... ai está o link da AMAZON: https://www.amazon.com/Myths-Legends-Arthur-Knights-Round/dp/B01L4AO9RE%3FSubscriptionId%3DAKIAIPE3S2BR3HGFGE3A%26tag%3Dprogarchive01-20%26linkCode%3Dsp1%26camp%3D2025%26creative%3D165953%26creativeASIN%3DB01L4AO9RE

    Ele já fez o mesmo com The Journey to The Center of the Earth......

    Abraços meu velho......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo, obrigadaço pelas informações. Acabei encontrando no site oficial do Rick Wakeman, não tinha achado na Amazon.
      Ouvi todinho e concordo que o tratamento sinfônico deu mais imponência ao disco, mas algumas faixas inclusas com escorregadas no pop deram uma maculada na obra prima. Era melhor ter deixado como estava e só tratar as faixas originais, como fez Allan Parsons com Tales and Mistery & Imagination - Edgar Allan Poe. Um abraço e parabéns pelo seu blog.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails