1 de mai de 2016

BLUE MAMMOTH - “Stories Of A King” - 2016

Hoje em dia está muito difícil postar algo realmente novo no blog por falta de material de qualidade, entretanto, tenho sido surpreendido por músicos aqui do Brasil, o que para mim é o máximo e agora, chegou a vez do Blue Mammoth com seu segundo e mais novo álbum, “Stories Of A King”, lançado em 25 de abril deste ano, está recheado com histórias viajantes, mescladas ao som do antigo e do novo rock progressivo.

Em uma breve troca de e-mails esta semana com Julian Quilodran, baixista e produtor da banda, ele me comentou da grande dificuldade em poder realizar este novo álbum, mas como não entrou em maiores detalhes, acredito que tendo em vista que o estilo da música é muito pontual, tem um público muito específico, obrigatoriamente é necessário ativar os neurônios para poder entende-la, pude perceber que trata-se de uma produção independente, feita na Masque Records, onde certamente tiveram que se virar e fazer de tudo, deste a produção até a divulgação e distribuição, portanto, além de excelentes músicos, são heróis também.



O dinamismo é a tônica deste álbum em suas dez composições que tiveram início no álbum anterior, de nome homônimo à banda e foram maturadas por um longo tempo até chegar ao seu estágio final, onde são contadas histórias de vida e de fatos de diferentes personas com muita intensidade e sofisticação pelas mãos destes talentosos músicos, e cabe também ressaltar que a belíssima capa capa deste álbum é um projeto de Julio Zartos que já havia feito a capa do álbum anterior.


Quando me refiro ao dinamismo, quero me referir ao movimento de ideias, intensidade variável das músicas, ao lirismo e ao poder supremo e a vários outros sentimentos que podem ser percebidos ao longo do álbum e não raramente em uma única música, dada ao tom passional e teatral das letras, bem como da sua interpretação que é elevada ao máximo com um enredo de harmonizações e solos complexos e sofisticados, criando uma atmosfera altamente viajante, somente encontrada quando estamos diante de algo realmente diferenciado, de bom gosto e consequentemente com qualidade anos luz acima do que ultimamente somos submetidos, principalmente aqui no Brasil.


Daqui para frente amigos, para não parecer sapiência disfarçada de gosto pessoal, é realmente gosto pessoal, portanto, eu não poderia deixar de apontar algumas músicas que me causaram espécie pelo elevado grau de sofisticação e beleza, como “The Endless Road”; “Childrens Far”; “Nobody’s Hero”; “Perfects Dreams”; “Reflections of a Deaths” (essa é fodástica) e “Waiting Room”, que poderiam facilmente ter a assinatura de qualquer outra grande banda de rock progressivo do passado e do presente, dada a sua qualidade, mas graças ao talento e inteligência destes músicos, tem a assinatura do “Blue Mammoth”, muito bom mesmo.

Este álbum como um todo, realmente superou as minhas expectativas, pois o primeiro álbum já tinha sido um trabalho excepcional e esse realmente foi muito mais além do que eu poderia imaginar, pois claramente nota-se o amadurecimento de ideias, o grande esmero de sua produção, e o principal, a qualidade de suas músicas, portanto, sem maiores delongas só nos resta recomendar muito este álbum.

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!

Musicians
Julian Quilodran / bass, cello, flute, backing vocals 
Andre Micheli / keyboards, lead vocals
Thiago Meyer / drums, percussion, backing vocals
Vinícius de Oliveira / guitars, bass, backing vocals
With: 
Cesar Aires / guitars, backing vocals
Tracks
01. Endless Road (7:28)
02. Children's Fear (5:09)
03. Lonely Flight (7:46)
04. Flying Free (6:12)
05. Nobody's Hero (6:10)
06. Perfect Dreams (6:41)
07. The Reign (7:19)
08. Reflections of Death (7:12)
09. Wrong Ways (5:36)
10. Waiting Room (7:14)

Créditos: todas as imagens extraídas do site, http://www.bluemammothband.com/ 


3 comentários:

  1. Ah, rapá, finalmente eles soltaram uma novidade!!!!
    E julgando pelas amostras que você postou, deve ser uma disco realmente totalmente excelente, como o primeiro.
    Mas, meu camarada, antes de qualquer coisa, deve-se dar parabéns à banda, porque, se ser músico no Brasil já é difícil, infelizmente, imagine quando se tem uma banda de rock progressivo... Não só aplaudo a perseverança da galera do Blue Mammoth como fico feliz em ver que ainda temos verdadeiros "heróis da resistência".
    Sensacional!!!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Fala Gustavo, fala Maddy;
    Apenas complementando, também estava na expectativa deste segundo álbum, que parece seguir a mesma linha do primeiro. Ainda complementando, no momento está difícil exercer qualquer profissão no Brasil.
    Abraços a todos,
    Ricardo

    ResponderExcluir
  3. Meus amigos,

    Atrasado, mas ainda vivo......

    Esse é um belo álbum, feito no meio desta confusão que estamos vivendo...

    Eles são heróis sim....

    Merecem todo o nosso respeito e consideração....

    Espero que venham mais álbuns como este...

    Um forte abraço em todos...

    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails