19 de jul de 2013

"GUILTY PLEASURES" - By Lucy Jones


Para quebrar a rotina, eu considerei a possibilidade de abrir um espaço aqui no blog, para que os amigos pudessem confessar os seus desejos musicais “inconfessáveis” e esta ideia surgiu em uma linha de comentários, lá na alcateia do velho Dead, o blog SOM MUTANTE, pela iniciativa da Lucy, uma frequentadora de longa data daquela casa, que fez uma provocação a respeito deste tema e para meu espanto, a turma toda “soltou a franga”, inclusive eu, portanto, nada mais justo, que abrimos esta seção com os “Guilty Pleasures" da Lucy, na íntegra e desde já convido a quem mais quiser confessar seus “Guilty Pleasures" aqui neste ou em outro "blog irmão"........ ALGUÉM SE HABILITA????
by Gustavo

"GUILTY PLEASURES" - By Lucy Jones
Esta é uma postagem especial e de ocasião. É uma pincelada sobre um papo bem-humorado que rolou dia desses ao redor da fogueira na alcateia. Aos habituais frequentadores deste boteco e falantes pelos cotovelantes de ambas as casas, em especial ao Gustavo, só posso dizer obrigada, espero que gostem e se divirtam! 

A música é pouco. 
Um brinde à surpresa de novos sabores e amizades "Conta Comigo". :)

Inconfessável? 
Arroz, feijão, farofa e ovo frito, tudo junto e misturado. Confesso, é meu prazer secreto à mesa.
Não adianta negar: todo mundo tem um prazer inconfessável assim... 

Por mais que seja bom aquele suculento corte que derrete na boca, não dá pra viver só de salmão e filé mignon, porque até o que é bom cai na monotonia do paladar. Sem falar que te priva da surpresa de novos sabores. E nesse meu prazer à mesa, que era secreto, se tiver toucinho no feijão, então, é o nirvana! E banana de sobremesa, por favor. rs 

Mas quantas pessoas podem dividir essa mesa comigo? Ah, bom, só as mais próximas. Não pode ser qualquer estranho pra achar que eu preciso de um banho de gastronomia na Champs-Élysées. Been there, done that. E deixei uma alcachofra inteira no prato! Fazer o quê? É clássico, é fino, mas meu paladar rejeita. 

Quer saber? Bom mesmo é transitar sem a menor culpa da banana ao crème brûlée, da zona Leste ao 8º arrondissement, do sublime ao puramente divertido. 

Da mesa à vitrola
Penso que é assim também com a música. E os blogs podem ser um retrato engraçado disso. Uns elogiando as alcachofras que, na verdade, não gostam, mas como é irretocável, não pode falar que não gosta. Outros se dando por felizes na monotonia dos clássicos (dos outros), pra depois chegar em casa e pôr na vitrola o seu arroz com feijão, farofa e ovo ou ficar na fissura por uma novidade. E há os que se refugiam na segurança do "gosto de tudo", os famosos ecléticos, que agradam todo mundo e não enganam ninguém. 

Trânsito livre, sem inibições, quase ninguém se permite. 

Pois bem. Dia desses estava eu ao redor da fogueira, jogando conversa dentro na alcateia, satisfeita depois de ter me deliciado com um discão -- por acaso, uma fina flor do prog --, quando comecei a ter uns pensamentos que correm pela tangente. 

Não sei se exagerei nos marshmallows, muito açúcar correndo nas veias, ou se alguém me deu um Cabernet com água tônica falando que era Fanta Uva. Só sei que, lá pelas tantas, pensei comigo: "Eu vou 'sacanear' esses marmanjos todos"... rs

E como quem não quer nada, muito inocente, joguei um Billy Idol na roda, lembrando dos tempos de MTV ligada depois da escola. Me acabava com "Rebel Yell". Depois tinha que catar os cadernos debaixo da cama, pra onde eu tinha chutado todos, dançando como a gente dança só quando ninguém tá olhando. :)

E relembrando essas coisas, umbiguei os marmanjos com meu dedinho inquieto pra eles me contarem seus gostos musicais inconfessáveis, seus "guilty pleasures", por assim dizer, aqueles discos que eles gostam, mas não contam pra ninguém ou só escutam quando ninguém tá por perto.

Pra quê... rs 

Carlos, The Ancient, levantou na hora e me trouxe um baú inteiro. Só relíquia! rs Coisas que, facilmente, qualquer sumo sacerdote da blogosfera diria serem de gosto duvidoso -- o que significa dizer "que horror, tchau". Mas meus olhinhos... Meus olhinhos bri-lha-ram. 

Carlos, que ansiosamente aguarda eu ouvir as discografias do Yes e do Sabbath pra eu merecer minha carteirinha de "iniciante iniciada", admitindo que tem um pé na era disco? Ah, mentira... E não só isso! Não era qualquer disco. Não era "Priscila, Rainha do Deserto" disco... Mas isso foi só a ponta do iceberg explosivo que é este... Moço. rs

Não sei se pela respeitabilidade e confiança que os mais anciãos naturalmente ensejam ou se por outro motivo, fato é que mais gente ao redor da fogueira se animou. A saber: Ricardo, que trouxe o disco fina flor a que me referi no início; jcarlosgv, frequentador atento, como eu; e Gustavo, sim, o homem do Ondas, ele mesmo. 

Aliás, o Gustavo foi o primeiro a se manifestar, oferecendo o espaço (depois de eu lançar um pequeno desafio, claro) pra que a queimação de marshmallows na alcateia virasse uma postagem aqui no boteco, esta que você está lendo. 

Um gesto para o qual eu tiro o chapéu por mais de um motivo. Se alguém duvidava que ele foi convenientemente diplomático comigo antes, eis a prova de que ele é bem maior que um protocolo chinfrin pra inglês ver. 

E, assim, não só eles todos me proporcionaram uma noite das mais divertidas e memoráveis na veterana alcateia, como também me fizeram saber que onde batem corações rasgados de amores por rock progressivo, também cabem new wave e as sinfonias-minuto de um bom spaghetti western com bastante molho de pólvora. Ah, e o glitter, é claro... rs

Foram muitos os nomes citados, e também teve muita coisa da telinha e da telona, indo até bem lá longe no tempo, um verdadeiro regresso à infância. Por motivos óbvios, esta é apenas uma singela amostra.

Velho Oeste e brilhantina

Abrimos com dois momentos de cinema, duas trilhas sonoras. A primeira é do espaguetão "Por um Punhado de Dólares", da chamada Trilogia do Dólar, os mais conhecidos dentre os western de baixo orçamento que fizeram a fama do Sergio Leone -- e sem os quais Clint Eastwood provavelmente nem teria empunhado sua Magnum 44. 

A trilha é do Ennio Morricone, que, sem a grana ao seu dispor pra fazer um trabalho com grande orquestra, chamou um amigo de infância, usou uma Fender e vários efeitos com apitos, relógios e simplicidades corriqueiras assim. O resto é história. 

Eu muito me lembrava destes filmes... Cinema da década de 60 no Corujão. :) Curiosidade: diz a Wikipedia que o Leone gostou tanto que alongou muitas cenas por causa da música do Morricone

"Por um Punhado de Dólares"
LINK 1
LINK 2

A segunda trilha é do filme "A Gangue da Pesada", e tem várias daquelas bandas que começam com "The". Não tô falando nem de Beatles, nem de Stones, mas de um outro lado dos anos 60. Uma parada mais nostálgica e ingênua, quase que um farewell aos dourados anos 50. Tem várias músicas aqui que me fazem pular até hoje simplesmente porque são risonhas, ensolaradas e divertidas. 

E tem também uma faixa especial, com um tremendo sabor de infância, que qualquer um que assistiu "Conta Comigo" vai sacar na hora e ligar os pontinhos. Essa vai com dedicatória, from me to you -- "you" no singular e no plural. :)

"A Gangue da Pesada"
LINK 1
LINK 2

Aquele glitter dos 70

Confesso: toda vez que vejo compilações disco com aquelas capas medonhas por R$ 9,99, tenho calafrios. Essas músicas continuam absurdamente vendáveis, e enquanto houver festa no mundo, "freak out, le freak, c'est chic" será um refrão imortal e Gloria Gaynor will survive para todo o sempre. 

Mas tem muito mais coisa na era disco dos 70 que não tem a mesma visibilidade, mas nem por isso caiu no esquecimento. Umas tocam até hoje, mesmo que a gente não ligue o nome à pessoa. É o caso de um nome obscuro que me chamou atenção lá na conversa ao pé da fogueira: "A Verdadeira Conexão de Andrea". 

O que seria isso? Parece até código, coisa de diálogo de filme de agente secreto. Posso até ver um jovem Michael Cane dublado, dizendo assim: "Todo cuidado é pouco. Precisamos descobrir qual é a verdadeira conexão de Andrea"... Oi? rs

Essa moça é um achado. The Andrea True Connection debutou pedindo "More, more, more" e chegou toda diáfana, coberta dos pés à cabeça na capa, diretamente da mais infame das ribaltas no mundo do entretenimento: a indústria de filmes 4dultos. 

As circunstâncias da feitura desse disco são muito interessantes. Diz a Wikipedia que ela foi fazer um comercial na Jamaica, quando uma crise política impediu que qualquer um deixasse a ilha com somas de dinheiro, isso em 1975. 

Imagina que você tá na Jamaica, acabou de receber uma grana de trabalho, e tem que gastar, senão não pode ir embora. O que você faz com grana na Jamaica, de todos os lugares do planeta, na Ja-mai-ca? Como ela não pensou nas mundialmente famosas plantações de abacaxi? 

Pois ela ligou pra um amigo produtor, explicou a situação, ele voou pra ilha, e assim ela gastou aquela grana gravando o seu primeiro disco ali mesmo. Óbvio que tinha um desejo musical latente ali. E ela, na primeira adversidade, enxergou uma oportunidade para realizá-lo. 

"Eu quero ser lembrada pelo prazer que proporcionei às pessoas com a minha música", disse Andrea já quase sessentona, em especial pro VH1, um dentre tantos. Não tenho dúvidas, Andrea: feito! rs

The Andrea True Connection -"More, more, more"
LINK 1
LINK 2

Outros nomes da era disco vira e mexe voltam como clássicos cult. Pergunta pro Tarantino. É o caso do Santa Esmeralda, revitalizado em "Kill Bill Vol. 1". E não foi só com "Don't let me be misunderstood" que eles acertaram em cheio. 

Mas o interessante dessa música em particular é o ineditismo que ela guarda, não só pela pegada dançante e sensual com ritmos latinos e flamenco, mas pela façanha de ter dado certo. Os caras enxergaram o potencial pista de dança, com uma letra cheia de conotações políticas do movimento de direitos civis, e conseguiram realizar esse potencial. 

Tão bem o fizeram em 1977 que, dentre tantos artistas que gravaram depois, sem esquecer Nina Simone e The Animals, os primeiros a gravá-la nos anos 60, é essa versão do Santa Esmeralda que mais resiste às décadas e permanece como uma das mais lembradas. 

Esse disco tem também uma pvta surpresa. Um dos melhores covers de um classicão que a maioria conhece na versão do The Doors. 


Santa Esmeralda - "Don't let me be misunderstood"
LINK 1
LINK 2

Invasão britânica na MTV

Não conte comigo pra arrastar a década de 80 pela sarjeta, e por um motivo muito simples: eu fui adolescente nela. E se tava todo mundo com uma ressaca brutal, eu tava fresquinha no mundo. E me diverti horrores, mesmo com Reagan, Guerra Fria, o stress do overnight na sala de jantar e aquele drama épico da nossa reabertura política. 

Se eu tivesse tido a chance de prestar atenção ao Billy Idol quando ele começou, e não só muito depois na (nossa) MTV, é muito provável que eu hoje tivesse discos dele. Mas... Nunca é tarde. rs Fato é que eu gostei de descobrir que tem mais nesse "Rebel Yell" do que a música que dá nome ao disco. 

Mesmo sendo mais lembrado como um poster boy com suas caras e bocas, o Billy salvou uns riffs maneiros no meio do pop-rock insosso. Grrrroan! 

Billy Idol - "Rebel Yell" 
LINK 1
LINK 2

De um extremo ao outro do Tâmisa, e do palco, o Duran Duran tinha não só mais airplay no rádio, mas também tava em todas as revistas -- lembrando que a gente não tinha MTV. E não tô falando só das revistas nacionais, eu comprava a Bravo sem falar um "oi" em alemão. Me virava do avesso, mas dava um jeito! 

As revistas, ainda mais as que vinham de fora, eram o canal visual por excelência de acesso ao cinema e à música. E o marketing das gravadoras, óbvio, deitou e rolou em cima disso. "Nesta edição: dicas de moda e maquiagem. Grátis: um pôster do Duran Duran"! rs

O primeiro disco que eu comprei foi o "Arena", que eu toquei até gastar. E é essa mesmo a época áurea dos caras, no auge da Duranmania. Mas a discografia, que se estende ao longo de décadas com fases distintas, é quase vazia de registros ao vivo. Tanto é que, com exceção do "Arena", essas gravações estavam todas nas mãos dos fãs, no troca-troca dos bootlegs.

Esta é uma delas, mas embrulhadinha em box $et com trocentos mil anos de atraso. É o áudio do DVD, com as mesmas músicas do CD, show em uma das casas mais famosas de Londres. "Girls on film" ao vivo, com aquela entradinha ao som de flashes? Insubstituível. rs

Duran Duran - "Hammersmith '82!"
LINK 1
LINK 2
http://www18.zippyshare.com/v/53325973/file.html

by Lucy Jones




"Por um Punhado de Dólares"
"A Gangue da Pesada"

The Andrea True Connection -"More, more, more"

Santa Esmeralda - "Don't let me be misunderstood"

Billy Idol - "Rebel Yell"
  
Duran Duran - "Hammersmith '82!"

27 comentários:

  1. Como já escancarei minha lista no S.M, eu queria aproveitar esse post oportuno ( e que eu já tinha dado como morto e sepultado) para que todos fizessem essas importantíssimas reflexões, visto que no post anterior eu resolvi abrir uma canpanha...Comprei a briga sozinho,,,mas Vamos ver quantos adeptos irei conseguir...portanto, pegunto???


    Como seria um duelo de Lucy Liu e Bob Fripp ao som de Santa Esmeralda??????

    Como seria Bob Fripp solando Please don't let me be misunderstood't me ?????

    Como seria Bob Fripp comendo um prato de arroz com feijão servido por David Byrne?????

    Como seria um solo dobrado de Bob Fripp em More, More, More ?????

    Como seria se trocássemos os riffs de View to a Kill, pelos de Elephant Talk?????

    Como seria Billy Idol cantando Tree Of Perfect Pair????

    Como seria o filme Conta comigo com Bob, David, Tina, Criss e Jerry ainda criancinhas????

    Como seria um duelo entre Bob e David no filme por um punhado de Dolares?????

    Como seria a música Le Freak com o solo de Bob Fripp e David Byrne tocando celo????

    Como seria o Robert Fripp se ele tivesse nascido na Jamaica??????

    Como seria o King Crimson, se ele fosse uma banda de Reggae????

    e por fim......

    COMO SERIA O KING CRIMSON SE O DAVID BYRNE ESTIVESSE NO LUGAR DE ROBERT FRIPP????

    ANC. O ÚNICO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlão meu velho,

      To muito preocupado com você.....

      Você anda com umas fixações muito estranhas...

      O que que você anda "fumando" ultimamente????? rsrsrsrsr


      Abraços velhão,

      Gustavo

      Excluir
    2. CAMPANHA ABERTA CAMPANHA CUMPRIDA MANO VÉIO!!!!

      ANC. O ÚNICO
      FORA FRIPP!!

      Excluir
  2. Vcs fizeram lavagem cerebral e eu perdi a minha Lucy?
    Isso não fica assim não e com lavagem ou não dona Lucy me aguarde viu? Leu? Vc é a única que sabe bem com quem tá mexendo, espera só pra ver, aguarde minhas atitudes que serão tomadas depois que este lobo estripar alguns animais pela selva afora talvez a noite toda...........

    Enjoy!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dead,

      A "lavagem cerebral" foi feita dentro do seu blog, na sua frente e com o seu consentimento, portanto deixa de "frescura" e vai confessando logo os seus "GUILTY PLEASURES" musicais..... rsrsrsrs

      Abraços velhão,

      Gustavo

      Excluir
    2. .... E SOU EU QUE TENHO QUE REVER MEUS CIGARROS MANO VÉIO?????

      ANC. O ÚNICO
      FORA FRIPP!!

      Excluir
  3. Lucy e Gus, Demais... Pena que perdi este debate dos guilty pleasures. Lucy, que talento para escrever!

    Carlos, como vc queria... Fripp x Byrne:

    http://youtu.be/WJhPAsInOR0

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Java,

      Ainda está em tempo meu velho, é só você preparar uma resenha e publicar lá no VALVULADO ou aqui, o que seria uma grande honra e um divertimento para todos nós, conhecer os seus "GUILTY PLEASURES" musicais.....

      Abraços velhão...

      Gustavo

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. WS,

      Beleza meu velho,

      Este blog sofre de um estigma, que consiste em acharem que aqui existe uma especialização sobre o rock progressivo e até de "Templo do Rock Progressivo", já foi chamado, mais isto é um grande engano.....

      Apesar de ser o estilo musical que eu mais aprecio, eu não sou especialista em nada, muito menos em música, sendo apenas um mero "escutador de vitrola", então, considero importante dar um "Break" vez por outra para não tornar as coisas muito massantes, pois o que mais eu publico aqui, são álbuns de rock progressivo......

      O meu principal "alinhamento", é não ter "compromisso" com nada, uma vez que eu só posto aquilo que eu gosto de escutar e por acaso, muito rock progressivo e isso eu não posso negar, entretanto por sorte minha talvez, parece que as pessoas tem acompanhado o blog muito em função deste meu descomprometimento, pois a qualquer momento pode surgir alguma novidade.......

      A resenha da Lucy, por sinal, perfeita, veio em rota de colisão com os meus ideais de descompromisso.....

      Abraços,

      Gustavo

      "Amores vêm e vão, mas o verdadeiro amor nunca sai do coração." Bocage

      Excluir
    2. ...MEU CARO BILL...SERIA MELHOR QUE CRIMSON COM FRIPP....ENTRA BYRNE.....


      ANC. O ÚNICO
      FORA FRIPP!!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Ou seja:
      Não sou mediador de nada, o que vale é minha opinião? Certo?
      Não sou convicto, depende pra que lado o vento sopra?
      Me abalo como uma donzela em fuga qdo espinafro comentários idiotas?

      Me desculpe mas vc não conhece porra nenhuma de mim pra fazer um contraponto aqui pra me dar porrada.

      Vc acha que essa gentileza ou postura acadêmica me assusta?

      Cara to no mundo a séculos e na net praticamente desde que entrou no páís e o que enche o saco é justamente isso; agressões travestidos de comentários.

      Vc acha mesmo que sou trouxa ou tonto e vc é o rei da cocada prq usa um avatar como esse?

      Baixa a bola um pouco prq aqui não tem bobo e nem o Gustavo é, e se precisar aqui ou lá espinafro ele tb e ele a mim, temos liberdade e amizade pra isso.

      Agora vc chegou ontem e já chegou fazendo um julgamento de mim e do meu blog?

      Escrevesse lá não o que acha bom mas tb o que não gosta, e engraçado acabei de receber um email em que a pessoa me dizia que a forma que posto demonstra respeito aos seguidores e que minhas respostas são sinceras que é o que importa!!!!!!!!!

      O que adianta essa sua fleugma, ou toda essa pose se no final vc sim foi grosseiro e ainda quer me cutucar aqui? na casa de um amigo? andamos juntos não é de hoje e vc não percebeu? Ou a sua educação para no que vc nã gosta ou condorda como todos qdo confrontados.

      Cara, tô nem aí pra sua opinião, meu blog não concorre a nada e é mais visitado do que várias emissoras de radio da net, não participo de nada e o SM está entre os 100 melhores do país dois anos seguidos, passei da marca de 2 milhões de page views praticamente só, agora que estou tendo um puta apoio de vários amigo prq minha net tá uma merda, mas a Lucy já fez posts pra mim tb devido a isso só pra não parar de oferecer qualidade.

      Porra, e vc vem de mansinho e pica como uma serpente?

      Ah, não, num faz isso, prof universitário é? E age dessa forma?
      Pobre nação a nossa, prq minhas atitudes são no blog e verdadeiras, na vida fora vc nem sabe e nem vai saber o que faço mas garanto que peso sobre a terra não faço não.

      Não, não gostei mesmo do seu comentário e se olhasse o SM com mais calma veria que dos mais de 4 mil comentários, não excluo nada, só os chulos, mas os posts, o nível de cada um e o que posto, não fico nesse reme reme desses papinhos posto qualidade sim, perca um pouco do seu tempo antes de criticar algo que não conhece e música, não é muito sua praia e é isso que me irrita pseudo cultos e críticos frustrados, pelo menos mudem o disco e de alvo não tem outro blog pra torrarem não?

      Olha Anc e não me venha com chamada de consciência não oK? Te amo, mas tem horas que não dá quer ser educado e gentil seja vc e serve pra vc tb Gustavo.

      Falei no seu blog como vc pode falar no meu, mas só prq seu amigo foi extremamente grosseiro e infeliz.

      EnjoY!!!!!!!!!!!

      Excluir
    5. Ah, óbvio que vc ws viu meus pegas com o Ancient aqui e seu carinho pelo Rush que tb tenho e por tabela exalta o Floyd e bate no Rush?

      Que jogo é esse? Colocar um contra o outro com essa opinião mesmo? Seria sim escrachado no SM prq só disse merda, VdGG tenho um vinyl com mais de 2000 downs sabia? Um especial que o ZM me deu de presente pra dividirmos e nossa qdo lançamos antes das lojas o branco, foi um acesso louco.

      Vc me pega o trem agora e já´quer a janelinha?

      J´s discutimos aqui exaustivamente sobre o Floyd em quase 100 c0mentários se não me engano antes e depois de Syd e vc dá esses dois exemplos? VdGG que o ZM matou a pau como sempre no SM e Floyd que nós mesmos decidimos dar um tempo prq já tava enchendo o saco?

      Qual é a sua verdadeira face? Vc acha mesmo que se esconde em duas ou três linhas e sai fazendo pose prq os caipiras aqui não percebem nada?

      Se liga.

      Enjoy!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    7. WS,

      Apenas para fazer justiça e complementar este "imbróglio" todo, não me leve a mal, mas não há "contraponto" algum entre o Dead e a minha pessoa, ou entre o SM e este blog, até por uma razão muito simples, que se não escrevi antes, não tem problema, eu escrevo agora sem pudor algum, levando-se em conta que é a mais pura verdade, pois muitas das coisas que rolam por aqui e muito do que eu escrevo, direta ou indiretamente, eu aprendi com o "Dead"....., primeiro, frequentando “anonimamente” o “Som Mutante” e vendo como as coisas funcionavam e depois, por conta de um laço de amizade muito forte que se formou entre nós......

      O resultado deste aprendizado inicial, indicou que o melhor caminho, é o da “autenticidade”, nua e crua, doa a quem doer, pois elimina qualquer suspeita de intenções veladas ou travestidas de boas intenções e talvez, esse seja o principal motivo do sucesso que o "Som do Mutante" tem e o Dead seja tão querido neste e em outros meios por uma imensa legião de amigos e seguidores.......

      Acho até que aprendi alguma coisa com ele, por que, vez por outra, ele leva uma resenha inteira daqui e à pública no Som Mutante na íntegra, fazendo suas inserções e comentários que considera pertinentes, o que para mim é uma grande honra e motivo de orgulho, portanto, acredito que você tenha sido um tanto precipitado com sua comparação até por desconhecimento da índole do Dead e da minha.....

      Fique na Paz......

      Abraços,

      Gustavo
      "Ao examinarmos os erros de um homem, conhecemos o seu caráter." Confúcio.

      Excluir
    8. Disso tudo só tiramos uma triste lição, o ser humano é tão supremo que comete guerras, julga opostos, queima os não seguidores e principalmente insiste no mesmo erro.
      Na roça tem um troço que chama mata-burro, não vou explicar mas nem o "burro" nem cavalo passa por ele prq sabe que não dá e pode se machucar, mas o ser humano não, passaria e depois de recuperado da primeira passaria de novo, só pra impor sua vontade.

      Não houve resposta, coisa típica sim de um sujeito como especifiquei, que se acha acima do bem e do mal e não deve satisfações a ng, muito menos ao dono do blog que ele começou a frequentar e até foi bem recebido, aliás parecendo e se tornando íntimo demais, isso sim caracteriza uma pessoa mal educada, e principalmente autoritária, prq qdo contrariada não discute.

      Fácil descobrir como são as pessoas por trás dos avatares que dá até dó, mas Gustavo atriste lição é que não se pode confiar em ng mesmo.

      E não confie nem em mim se eu mudar de postura, sempre o respeitei, em primeiro prq vc é um cara legal, em segundo qdo passamos a nos corresponder no blog e no email nos respeitamos sempre.

      Adoro roubar um bom post e já expliquei, roubo aqueles que eu gostaria de ter postado e não o fiz por qqr motivo, e por isso que eu roubava do seu e do OGS principalmente, apesar que já peguei de meio mundo como muitos pegam os meus.

      Qdo levo um post pra lá é que talvez não seja o mesmo público, está como eu gosto, ou seja gostei do post e comento pra dar opinião na resenha e no post mesmo,rs

      Acho que aprendemos foi conviver nos respeitando prq saber fazer vc sabe e posta sim progs muito bons, nossa qdo vi um Eloy aqui dos seus primeiros quase fui ao delírio, prq nem me lembrava deles e aquele disco era tudo de bom.

      Então aprender, quem sou eu pra ensinar, eu só dedilho o que sinto, mas fico grato por sua amizade e carinho, o que não impede de ter outros tipos de amigos, como disse antes evito vir mais vezes e evito polêmicas e quem quiser que escreva o que vc permitir e pronto.

      Até me desculpo com vc e com os outros que aqui aportam, mas a crítica era sim endereçada a mim em lugar impróprio, criticasse no SM, mas o cidadão quis se esconder atrás de vc e dos outros que aqui vem.

      Noutro dia, briguei(no bom sentido) com o que o Luciano escreveu e fiquei até maus prq o Luciano é um cara tão gentil e educado que acho que forcei a mão, mas o termo usado "enfadonho" pra várias carreiras me deixou puto da vida,mas não justificaria tratar mal alguém que nunca me fez mal ou me tratou mal e eu mesmo o convidei pra ir ao SM e participar.

      Ele me perdoou de público antes de qqr coisa mostrando sua grandeza e educação, percebeu o que eu queria dizer, se explicou e calou minha bocarra, mas naõ discutiu o assunto prq tb entendeu meu posicionamento.

      O meu irmão mais velho diz que ser lobo é complicado e que preciso mudar, mas já disse ao Ancient, não quero mudar tanto que deixe de ser eu mesmo pra ser outra pessoa qqr só pra agradar quem quer que seja.

      As vz me chamam de grosseiro, eu acho que sou sincero, me chamam de mau educado, sou verdadeiro, me chamam de arrogante mas sei e entendo do que discuto, não ouvi falar.

      Então Gustavo, se algo de bom ainda se salva, não to tão errado assim viu Anc?

      E orgulho tenho eu de ter conhecido a vc e junto outros tantos que nos unimos por aqui apesar de nossos próprios blogs.

      Sua palavras são de um amigo, e amigos sempre exageram, mas as recebo com muito carinho e gratidão prq quem tá aprendendo e muito sou eu.

      Me desculpe qqr coisa.

      Enjoy!!!!!!!!

      Excluir
  5. Lucy e Gustavo. Parabéns ou sei lá o que cabe dizer aqui. Que viagem no tempo, que resenha. Lucy, já contei na Alcatéia e repito aqui: nasci na década de 60 e curto cada década que vivo. Sou de Niterói e quem conhece, saberá o que foi a década de 70. Sábado nas matinês das discotecas e domingo no Canto do Rio ao som da Grand Rio abrindo a noite com Gary Glitter. A cada 30 minutos rolavam músicas lentas começando ao som de Barry White interpretando Just the Way You Are (Bruno Mars). Que pvta saudade. Era uma paixão por semana e raramente encontrava a mesma garota pela qual me apaixonara na semana anterior, pqp, que viagem e quanta saudade. E quanto mais há para confessar? Na década de 80 rolava de tudo. Genesis, Duran Duran, BTO, ELO, Capital Inicial, Renato Russo, Triumvirat, Camel, ELP, Rush, Ira, Kiko Zambianchi, Kleyton e Kledir com sua Maria Fumaça e Deu Pra Ti, namoro firme, faculdade, formatura, casamento, filha, trabalho, música instrumental e muita calma, pois não sou de titânio, rsrs.
    Lucy, Gustavo, Carlos, Valvulados, Dead, WS, Anônimos e demais presentes, muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo,

      Isso é apenas a ponta de um "iceberg", pois tem tanta coisa legal para lembrar e curtir.... que ia levar mais umas quatro décadas para botar o assunto em dia.....

      Abraços velhão....

      Gustavo

      Excluir
  6. Gustavo, high five! :D Capricho pouco é bobagem, mas isso tá em toooooda parte por aqui. É só um privilégio eu poder fazer parte. E o principal realmente foi missão cumprida, eu acho, com toda a galera, quesito "from me to you" no plural. ;) Obrigada... De novo!

    ResponderExcluir
  7. Lucy,

    Nesta resenha, todos nós temos que tirar o chapéu para você, pois com muito bom humor, você explorou o tema de forma sofisticada e inteligente.....

    O mérito é todo seu e é para você comemorar mesmo e o "privilégio", ahh esse foi todo nosso com certeza......

    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir
  8. Willian Shakespeare,

    Fico sempre rindo satisfeito, quando encontro alguém que divide as mesmas ideias que eu quanto ao King Crinson, porque sempre acho que eu faço parte de uma pequena exceção dos "progers" que não gostam da banda, e sempre questionei se me faltaria uma capacidade de percepção musical extra para gostar. Mas no fundo acho que não mesmo! Do que você escreveu não tiraria uma única vírgula.

    A única coisa boa que o Crimson deixou na minha opinião foi servir como influência em maior e menor grau, de bandas como Gentle Giant, PFM, BMS e algumas outras, e como quase sempre, estando incluído nos primeiros a usarem "a fonte", conseguem na maioria das vezes dar uma "polida" no som e uma aprimorada no que seus "professores" deixaram. rs

    Abraços

    Luciano

    obs: Essa é a minha conta google. Vou ver se ainda consigo mudar essa identificação minha depois.

    ResponderExcluir
  9. Vocês esqueceram de colocar nesta lista

    Adan West

    Burt Ward

    Cesar Romero

    Buges Meredith

    Julie Newmar

    ......FRANK GORSHIN ERA MUITO CHATO...NÃO ENTRA!!!!

    ASS. Jim Carrey

    ResponderExcluir
  10. Amigos,

    A Luciana (Prog Rock Vintage), publicou o áudio do show do "By The Pound" em BH do último dia 15/06.....

    O áudio está fantástico e o Show da banda melhor ainda.... Imperdível!!!!

    http://www.progrockvintage.com/2013/07/by-pound-teatro-dom-silverio-belo.html

    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir
  11. apenas para avisar... estão deletando vários blogs. vamos ficar espertos. O Music 60-70 e Dirty Funky situation foram deletados hoje.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails