11 de abr de 2013

FOCUS - "Philharmonic Hall" - 1973

Ultimamente nos comentários, temos discutido sobre diversas bandas e músicos e eu sinceramente não me lembro de termos feito alguma referência ao Focus, ao Thijs Van Leer ou mesmo a Jan Akkerman que são duas figuraças proeminentes no mundo rock, portanto nada melhor do que fazermos justiça e lembrar um pouco desta super banda de rock e de seus músicos. 

Em geral quando se fala de Focus, a primeira música que vem a mente é “Hocus Pocus”, que sem dúvidas, é um hino, toca em rádio FM até hoje, inclusive no Brasil, é muito boa mesmo, mas eu não a considero como uma referência direta a grandeza de tudo o que o Focus fez pelo rock. 

Fizeram tantas peças fantásticas e emocionantes, carregadas de um lirismo único, pois eu não me lembro de alguma banda que tenha se espelhado em seu estilo que é inconfundível, carregado de doses apimentadas de acid-jazz, dando uma dinâmica muito particular às composições progressivas, que fogem totalmente do padrão clássico do rock progressivo. 

Com muita propriedade, Thijs Van Leer usava seu maravilho Hammond, sua flauta e sua pitoresca voz, em conjunto com Jan Akkerman que é um “guitar hero” de primeiríssima linha, dando a tridimensionalidade que as peças altamente sofisticadas exigiam.

As peças constantes deste bootleg, “Philharmonic Hall”, gravado em Nova York, USA, no ano de 1973, tem em seu elenco as músicas, “Eruption”; “Focus II”; “Focus III”; “Sylvia; “Answers Ouestions! Questions Answers!”, “Hocus Pocus” e Anonymous II, lembrando que o acompanhamento de Bert Ruiter no baixo e Pierre Van Der Linden na bateria, foi fundamental para esta celebração musical, pois igualmente, são músicos excepcionais. 

Eu sempre tomo muito cuidado antes de postar alguma resenha, para não ficar em cima de outra, principalmente se for de algum blog muito conhecido, pois acho isso muito deselegante e não ético e neste caso, este álbum foi postado em 30/09/2012, lá no PROG ROCK VINTAGE, da Luciana, que tenho muita estima e admiração, por conta do seu trabalho e das preciosidades que ela constantemente posta, portanto, fazendo esta checagem prévia, li algo muito interessante que ela disse e que faço questão transcrever na integra:

“Excelente bootleg gravado no Philharmonic Hall na cidade de Nova York no ano de 1973. O disco foi gravado durante a tour do Focus III e traz as faixas mais memoráveis executadas pela banda que contava com sua melhor formação. 

O lendário Thijs Van Leer no Hammond e flauta, Jan Akkerman na guitarra, o muito competente Pierre van der Linden na bateria e Bert Ruiter no baixo. 

Destaco uma de minhas faixas preferidas “Anonymous II com quase 28 min de duração. Isso sim é o verdadeiro progressivo!!! 

O que mais me impressiona é o carisma e competência que Thijs Van Leer transmite ao longo dos anos. Um homem de idade mais avançada, castigado pelos longos anos que possui, mas com a mesma técnica e carisma dos anos 70. 

Em 2005 e 2010 tive a grande honra de vê-lo ao vivo em memoráveis shows de progressivo. 

Saí de ambos os shows completamente impressionada com o que tinha acabado de ver. 

Como a banda gosta do Brasil, creio que muita gente aqui saiba exatamente do que estou falando.” 

Essa demonstração de carinho e respeito pela banda e seus músicos, vem de encontro com os mesmos sentimentos que eu tenho por eles e sua magnífica discografia, que talvez por um erro histórico ou mesmo por falta de um marketing mais efetivo, não teve a mesma projeção que tiveram o ELP, Genesis, Yes e algumas outras bandas, ficando injustamente um tanto marginalizada em relação às demais bandas, mesmo produzindo um trabalho de igual grandeza. 

Finalizando, além de “Anonymous II”, muito bem destacada pela Luciana, eu destacaria também, “Eruption”; “Hocus Pocus” que ao vivo é sempre uma surpresa e “Focus II”, mas para ser bem honesto, eu destaco este bootleg todo, pois ele é muito bom da primeira a última faixa, prendendo a atenção de quem o escuta. 

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!

Focus:
Thijs Van Leer
Jan Akkerman
Pierre Van Der Linden
Bert Ruiter

Tracks:
01. Focus III
02. Answers Ouestions! Questions Answers!
03. Focus II
04. Sylvia
05. Hocus Pocus
06. Anonymous II
07. Eruption
08. Hocus Pocus (Reprise)


LINK - PRV


14 comentários:

  1. Ual! Adoro Focus e tive grande prazer por ter ido à 3 shows deles - em 2005, 2010 e 2012. Se não me engano o guitarrista que incorporava o Focus em 2005 era o excelente Jàn Dummé! Em 2010 foi a vêz Niels Van Der Stenhoven que tem muita influência de Jazz como o Akkerman, e em 2012 o guitarrista era esse atual que me fugiu o nome, que tem um timbre com mais peso. O Focus tem dado as caras no Brasil com uma certa frequência e isso é um consolo para os amantes do rock progressivo, uma vêz que as bandas do gênero na ativa são poucas, e pouquíssimas são as que pisam e pisaram em nossas terras, comparado com o que rola e já rolou lá fora. Tomara que voltem logo e se possível em BH! Coloco aí a suíte "Eruption" lado a lado, com "Suppers Ready", "Close To The Edge" e "Thick as a brick"!

    Abraços a todos do buteco!

    Luciano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai, Luciano,

      O Focus é uma importante parte da história da música e Thijs Van Leer é uma lenda viva, que com toda a sua idade, ainda demonstra a garra dos anos setenta, encantando aos antigos e novos fãs .......

      Abraços,

      Gustavo

      Excluir
  2. Quanta honra Gustavo!!!
    Agradeço muito pela incansável divulgação do meu blog aqui Nas Ondas Da Net! Não preciso nem dizer que meu acervo está a sua inteira disposição com ou sem créditos.
    As portas estão mais que abertas aos amigos.

    Fico sempre na espreita por suas belas postagens, principalmente quando se trata do YES. Peço desculpas porque não sou muito de dar as caras nos blogs dos amigos mas sempre acompanho de perto seu trabalho por aqui. Aproveito o momento para agradecer os links que já baixei e os que ainda vou baixar.

    Espero que você tenha a mesma paciência que eu tento ter para dar continuidade a um projeto tão bonito quanto esse mas ao mesmo tempo tão ingrato.

    Vida longa a esse blog que para mim é mais do que uma referência.

    Abração

    Luciana Aun

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana,

      Para mim, além de uma honra, é um privilégio poder citar o seu nome e o seu blog por aqui....

      Este espaço estará sempre aberto a você, quando quiser estar junto ao grupo de beberrões musicais (Dead, The Ancient, Ricardo, Luciano, Aponcho, Valvulado e quem mais quiser vir..), que carinhosamente adotaram os "comentários" das resenhas para soltar o verbo sem medo de ser feliz.....

      Você é muito bem vinda por todos nós..... é só parecer....

      Eu não tenho tido muitos problemas como os que você e o Dead tem tido... por isso não posso me lamentar muito....

      Abraços,

      Gustavo

      Excluir
  3. Nós somos premiados por isso que nos unimos né Lu?
    rs....Gustavo agora sim quero ver vc por essa bagaça em ordem prq as mulheres que frequentavam aqui nem davam as caras, ela de vez em qdo se cutucada solta o verbo, cuidado,ré,ré,ré
    Lu viu que repostei o Crimson?
    Lembrei de vc ia pedir as cópias das capas que vc ainda deve ter prq não é que nem eu de perder tudo mas fiz diferente.
    Pode aparecer lá de vez em qdo senão vou quebrar o pau com oGustavo por ciúmes puro heim, vc sabe como sou....
    E não me venha com conselhos em ancião fica na sua, tá parecendo do movimento flower of power, paz e amor irmão eu heim!!!!!!!
    E por falar em Focus, claro que todos se lembram qdo o disco rosa apareceu com uma foto idiota na capa, e uma música de nome mais idiota ainda Hocus Pocus, ah não fode Thjis eu já saí da infãncia e tal, mas aí os animaizinhos ouvem aquele som e ficam encantados e encanta gerações e esse sim é um som imortal, viajante, alucinante.
    Amei os shows com o DUmmé como o anônimo Luciano disse, depois me afastei um pouco dos trabalhos dele e voltei pra Paradise/Spell com Uriah Heep e simplesmente ele rouba a cena a tal ponto que o show poderia continuar com ele no comando prq o Shaw me perdoem é fraquinho, é legal, tenta ser simpático e tal mas ....entra um monstro daquele e depois a gafe do vídeo, qdo o camera perde quem faz a segunda voz que nada mais é que o Lee na batera e demora pra ele achar,rs
    Mas nada tira o brilho daquela união maravilhosa e Ken Hensley e ele o Thjis matam a pau no aniversário, e fico pensando se o Byron estivesse vivo e na boa como seria junto ao Mick de novo ao Lawton, enfim, à sua banda.
    Obs: a lingua portuguesa ou brasileira aceitou um termo que não concordo, câmara é uma coisa e câmera é outra mas aquelas revisões o tal vocabulário coloquial deixaram só câmara pra tudo.
    Câmara seria a caixa de uma câmera de filmagem onde ficam as engrenagens e sistemas; pra ficar fácil entender do que divaguei.
    Obs: Luciano meu irmão, pra não entrar mais como anônimo basta digitar qqr email em qqr conta e pronto aparece sua fotinha ou avatar, num vai me escolher um boneco ........... como aquele lá que certo ancião colocou heim? as entrelinhas vcs preencham.
    Enjoy!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. A Holanda, com suas escolas de música e cultura clássica, é o berço de grupos que na década de 70, surgiram na mesma época do Focus e que seguem uma linha semelhante, como o Trace, Ekseption, Finch, Flairck e Pantheon. Em comum, estas bandas realizaram trabalhos instrumentais e super elaborados. De todas as citadas, Focus possui a maior discografia e é a única que ainda está na estrada. Este Bootleg é um registro do que o Focus produziu de mais marcante. Conheci o Focus através do álbum ao vivo At The Rainbow, talvez o show mais divulgado, mas de toda sua discografia, confesso que só não entendi o álbum Con Proby. Dei uma olhada agora no Progarchives e vi que lançaram um álbum em 2012, Focus X. Alguém ouviu? Está bem cotado lá.
    Valeu Gustavo, valeu Luciana!
    Abraços a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo,

      Eu já baixei, mas mão escutei......

      Se quiser arriscar, este é o link: http://plixid.com/2012/11/06/focus-focus-x-2012-mp3/

      Abraços,

      Gustavo

      Excluir
    2. Valeu Gustavo! Muito obrigado. Vou baixar e comentar.
      Abraços!

      Excluir
  5. Focus é bom demais... Ver estes caras ao vivo, a energia, a flaura com a batera pesada... Gosto demais do Hamburgo Concerto. Onde a Luciana arrumou este álbum? É bom demais!!!!

    Luciana, sempre me admiro por sua educação, gentileza, humildade... A rainha do Prog-Rock saudando seus súditos. Embora tenhamos pouco contato, admiro muito seu trabalho e o acompanho há muito tempo... Adorei sua reportagem no Contramão... Vc é chique demais para sentar nesta mesa de doidos... Gustavo, traz um copo de cristal para a moça e um Johnny Walker Blue Label, por favor. Para mim, outra pinga.

    ResponderExcluir
  6. Prezados Capitães e Navegantes.....E em especial a você Luciana!!!!!

    Na qualidade de Ancião, que despojado da pretensão de tudo saber e muito menos de tudo ver...Não tenho o menor pudor de confessar a todos aqui, que não conheço porra nenhuma do Focus....

    Não tenho a menor noção do que é o som do Focus, o que eles se propuseram a fazer e muito menos quem são seus componentes...

    Thijs Van Lerr, eu o conheci apenas no show do Heep, que só não foi perfeito sobre todos os aspectos porque não tinha a presença de David Byron...
    Pra vocês terem noção do que estou dizendo, eu sei o que e quem é Bernie Shaw, mas desconheço completamente o Focus...

    Eu sei quem é Peter Goalby!!!!!

    E que fique claro!!!!! O Fato de não conhecer absolutamente nada do Focus, não quer dizer que são ruins....Ou que estou fazendo uma crítica à banda......

    O Mano Véio descobriu o Led Zeppelin depois dos 40, e a Luciana e o Véio Dead ( mais resmungão do que nunca) nem tem o Mostley Autumn em seus Blogs..

    Por isso não me julguem, porque tenho motivos de sobra para comprovar minha inocência...

    Ignorar os Ramones até os 40 anos para mim foi considerada a maior heresia já cometida em toda minha vida, dada a aversão que adquiri pelos Fuck Pistols e ao movimento Punk....Mas isso já foi devida e merecidamente reparado.

    Já no caso do Focus, minhas justificativas ( sim são muitas)...com certeza irão testificar meu “aparente” descaso com a banda’

    Primeiro-

    Vinil custava uma grana, e para gastar minha grana em um vinil eu não podia errar!!!! Não é que nem um arquivo que você baixa, ouve se não gosta deleta..
    Vinil era patrimônio, herança, investimento...Então quando eu conseguia levantar uma grana, ela tinha que ser bem direcionada, Kiss Alive X Focus....Dark Side X Focus....Made in Japan X Focus...Sabba Bloddy Sabbath X Focus....No way....O Focus ia perder sempre.

    Segundo:

    Toda turma tem seu mentor musical! Esse cara é quase como um Guru, Grão Vizir, o cara que manja muito... O Véio Dead tem o Manito...Eu tinha o Zé Isidoro...( Abraço cara!!!!!)

    ...O Zé manjava muito....Ele dizia coisas mais ou menos assim....

    “ Ouça Savoy Brow!!!!!”....

    ” Compre Iron Butterfly”...

    ”Ouçam Thela Hun Ginjeet e vejam o que Adrian Belew faz com a guitarra”....

    ”Escutem o Stillwater’....”

    “Pega emprestado o No Heavy Pitting do UFO,,,Mas nun risca porra!!!!!”...

    Vejam o solo dobrado de guitarra de Let It Roll do UFO.....”

    Vamos comprar um relógio do Mickey igual ao do Bob Geldof no filme the Wall e fumar Marlboro!!!!...

    ”Vamos ver o show do Premeditando o Breque.....”

    Nesse mar de diferentes níveis de detalhe que cercava nosso mundo, comandado por esse incomparável e impagável Guru da cultura Rock, Pop e Nonsense....Jamais ouvi sair de sua boca a palavra Focus...

    Procul Harum sim, Steve Miller Band sim....Mas Focus...Jamais..
    .
    cont,,,,,,,,

    ResponderExcluir
  7. Terceiro:

    Quando a grana começou a entrar, tive que ampliar meus horizontes para coisas maiores Projetos mais ambiciosos....Yessongs, Going For One, coleção do Queen...E expandir para novas perspectivas musicais....E.L.O X Focus....Camel X Focus ...AC-DC X Focus...Supertramp X Focus....Alan Parsons X Focus....

    Depois veio o CD, troca de acervos, setbox, DVDs....E na rabeira da história e do tempo que eu tinha...o Focus foi ficando cada vez mais para trás....

    Hoje Os tempos são outros, difíceis ....Então o dilema continua...Asteroids Galaxy Tour X Focus......Mostley Autumn X Focus.....Therion X Focus...

    E por fim...daquilo que achei injusto ter deixado para trás e que resgatei para meu acervo pesquisei e tive que tomar sérias decisões Runaways X Focus.....Suzy Quatro X Focus....Gary Glitter X Focus

    É óbvio que no universo musical que fui educado, o Focos, nunca teve a prioridade necessária comparado com a concorrência da época....
    E o dilema com certeza vai persistir por muitos anos....

    Talvez se hoje eu tivesse hoje 13 anos de idade e lesse tudo o que o Mano Véio , a Luciana o Ricardo e o Dead escreveram, eu possivelmente me converteria ao som Focus...Mas o Veio Dead já disse que postou o Crimson no seu Blog....Advinha o que prefiro baixar.....

    No entanto, graças ao Mano Véio e ao post do Focus, a Luciana deu as caras no Buteco ( que já não era sem tempo) depois de tudo o que foi postado, depois de tudo que foi dito, depois que o pau quebrou....Ela aparece de forma inesperada por causa do post do Focus.....God Bless You!!!!

    Agora deixa eu ver o que o Véio Dead postou do Crimson, porque faz tempo que eu to querendo falar porque acho o Bob Fripp um chato de galocha....

    ABRAÇO.....FORÇA.....SUCESSO!!!!!!
    The Ancient

    ....E lembrem-se...A música é apenas uma alegoria, um pano de fundo!!!!!

    Lú...eu tenho vontade de escrever no seu blog, mas é que eu não conheço nenhuma banda e como já disse lá, to velho demais para me arriscar com coisas novas...Principalmente da década de 70....quando aparecer um Supertramp, Jehro Tull, etc....prometo dar uma carimbada por lá......


    ResponderExcluir
  8. Mas por que não se deixar surpreender pelo novo? Faz tempo que fiquei viciado na sensação da descoberta e por ser às vezes surpreendido. Vou tentar explicar, mas acho que não há palavras para demonstrar a sensação de ouvir uma combinação de notas e sons pela primeira vez e que arrepiam os braços. Depois de ouvir, sair em busca de informações sobre a autoria. Quando digo novo, me refiro ao que é novo para meus ouvidos, fruto da descoberta através do que tocava nas rádios e que muitas vezes não se podia identificar a autoria. Nem lembro quantas vezes sai de casa com uma fita cassete na mochila e entrava de loja em loja na esperança do dono conhecer e ter o álbum. Foi assim que descobri Marco Antônio Araújo, que considero um excelente exemplo. Seguindo esta linha, se estiver disposto a conhecer o trabalho do Focus, comece por este álbum postado por Luciana e Gustavo, seguindo pelo ao vivo, At The Rainbow. Talvez se surpreenda...

    ResponderExcluir
  9. Galera, desce aí pra mim uma dose de Jack Daniels, seguida de um balde com 3 Budweiser, para entrar no clima!

    Carlão, meu velho, nunca é tarde para descobrir velhas bandas de rock! Você tem muita paixão pela música, e isso é a grande força motriz que nos move a buscar mais e mais, a ser surpreendido pelo novo, sentir a mesma emoção (aos 50, 40, 30 e tantos anos) dos 17 anos, quando escutamos um Yes pela primeira vez! Eu também confesso que conheci um pouco tarde o Focus, por volta de 2000 talvêz. Naqueles tempos (após a era do vinil e cd) do início da era dos downloads, não tinha essa facilidade para baixar um disco inteiro, e tive acesso a algumas músicas da banda, e nem muito extasiado tinha ficado! Só por volta de 2010, na segunda vinda deles a BH, é que parei para dar a merecida atenção ao Focus e baixei, escutei e comprei em cd e vinil novinho, o "moving waves". Pirei com a suite de 23 minutos - Eruption - uma das suites mais belas do rock progressivo que escutei na vida! Depois fui atrás do primeiro álbum - In And Out Of Focus, que é muito bom, e peguei o Focus 3, excelente também. Esses 3 são obrigatórios! Mas se você quer ter apenas dois discos do Focus, pegue o "Moving Waves" (é o meu preferido até) e o Focus 3. As dicas do Ricardo são muito boas também!

    Quem tiver interesse em assistir o Focus em ação, nos anos 70 e agora nos anos 2000, eu recomendo o box set The Ultimate Collection, que tem um show de 2002 (que não tem no youtube) nos EUA, e mais 2 DVDs de material dos anos 70. Tem também o Rock Concert (um show de 73 - Focus at the raibown) que é dica do Ricardo, transmitido pela globo, no youtube!

    Abraços, ao som de Tarkus - ELP

    Luciano

    ResponderExcluir
  10. Carlão meu velho,

    O Focus não morde!!!! É só dar uma escutadinha, que você vai entender o sentimento de todos em relação à banda....

    Muito bem lembrado pelo Luciano, "Eruption" é uma obra prima, pode colocá-la lado a lado com Atom Heart Mother, ou Supper's Ready ou mesmo Close to the Edge, sem medo de ser feliz.....

    Experimente!!!!


    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails