7 de ago de 2012

GENESIS - "The Lamb Lies Down On Broadway - Live In Liverpool" - 1975

Gravado em abril de 1975, no Empire Theater, Liverpool, Inglaterra, em plena “The Lamb lies Down Tour”, mais uma vez o Genesis apresentava sua obra máxima, e quando digo mais uma vez, é porque foram um total de cento e duas apresentações de “The Lamb Lies Down On Broadway”, até a saída definitiva de Peter Gabriel da banda em agosto deste mesmo ano. 

Realmente, o álbum, “The Lamb Lies Down On Broadway”, é uma obra máxima para o Genesis, por ser totalmente conceitual, mas também, é uma obra definitiva, não só para a banda, mas também para seus fãs, uma vez que, este álbum marca o final de uma era coroada de sucessos, um seguido do outro, iniciado com o primeiro álbum da fase progressiva, “Trespass”, até chegar a este. 

Cortesia: http://velhidade.blogspot.com.br
O Genesis "pós", “The Lamb Lies Down On Broadway”, é outro momento da banda que carrega uma nova e própria história, a ser abordada em outra oportunidade, mas que no fundo se confunde com a história do rock, onde a saída de músicos fundamentalistas, tem se mostrado de certa forma, rotineira nas grandes bandas de rock, independente da tribo que faça parte. 

Existe certa similaridade de fatos e acontecimentos, por exemplo, entre o Genesis e o Pink Floyd, pois da mesma forma que Roger Waters saiu de sua banda, com fama de maluco, encrenqueiro, ditador e tudo mais, por conta do álbum, “Final Cut”, o mesmo aconteceu com Peter Gabriel, pois justamente, “The Lamb Lies Down On Broadway”, foi estopim de sua saída, pois seu enredo foi delineado a partir de sonhos que havia tido, ou seja, é mais um grande músico, em um momento de explosão de talento e criatividade, não sendo compreendido pelos demais membros da banda. 

Cortesia: http://velhidade.blogspot.com.br
Peter Gabriel queria a todo custo escrever detalhadamente a historia e todas as letras das músicas, fato este que acabou não acontecendo, primeiramente, pela forte oposição de Mike Rutherford a este projeto, pois ele queria musicar a história do “Pequeno Príncipe”, mas principalmente por conta de problemas familiares que teve com sua esposa, o que foi um golpe de misericórdia em seu projeto, portanto, Peter Gabriel ficou de fora da fase mais criativa do processo, apenas participando da fase de pré-produção do álbum. 

Ele teve vontade de transformar em filme este seu “devaneio noturno”, chegando inclusive a procurar os produtores e o diretor de “O Exorcista”, com algumas ideias e esboços de um roteiro para o filme, mas também sem sucesso, e com uma forte pressão que os demais membros da banda exerceram, não muito conformado, voltou aos estúdios, terminou o álbum, cumpriu com todos os seus compromissos relativos aos shows e ao fim da turnê, anunciou sua saída e começou sua brilhante carreira solo. 

Cortesia: http://velhidade.blogspot.com.br
Que “The Lamb Lies Down On Broadway” é um excelente trabalho, eu não nego, e confesso que gosto muito mesmo, mas eu não trocaria por nada deste mundo, a música, “Supper’s Ready”, para mim, é de longe o auge da banda, a síntese do progressivo mais carnal e minimalista ao mesmo tempo.

Esta música que está acima do bem e do mal,  proporcionou uma oportunidade impar a todos o músicos mostrarem seu talento e criatividade, por conta da sua generosidade musical, sem dúvidas, um marco na história da música e do rock, tão perfeita em sua origem, que nem Phil Collins conseguiu deturpá-la. 

Viajei na maionese, me desculpem, então, vamos voltar ao que interessa, ou seja, esta apresentação de “The Lamb Lies Down On Broadway” na íntegra, que dispensa maiores comentários a respeito de seu conteúdo, por ser de conhecimento popular, mas apenas gostaria de  enfatizar a música final, que com a força de uma apunhalada no coração, é tocada a música, “The Knife”, extraída do álbum, “Trespass”, o primogênito de uma série de álbuns que compõem a família progressiva do Genesis, para encerrar mais um concerto de rock. 

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!

Genesis:
Mike Rutherford – bass, twelve-string guitar, bass pedals
Phil Collins – drums, percussion, vibraphone, backing vocals
Steve Hackett – guitars
Tony Banks – keyboards, piano
Peter Gabriel – vocals, flute, oboe

Tracks:
Disc 1: 
01. The Lamb Lies Down On Broadway
02. Fly On A Windshield
03. Broadway Melody Of 1974
04. Cuckoo Cocoon
05. In The Cage
06. The Grand Parade Of Lifeless Packaging
07. Back In N.Y.C.
08. Hairless Heart
09. Counting Out Time
10. Carpet Crawlers
11. The Chamber Of 32 Doors
12. Lilywhite Lilith
13. The Waiting Room

Disc 2.
01. Anyway
02. Here Comes The Supernatural Anaesthetist
03. The Lamia
04. Silent Sorrow In Empty Boats
05. The Colony Of Slippermen
06. Ravine
07. The Light Dies Down On Broadway
08. Riding The Scree
09. In The Rapids
10. It
11. The Knife
LINK

"The Lamb Lies Down on Broadway  - Live in iverpool - 1975 - (audio)"

"The Lamb Lies Down on Broadway  - Live in iverpool - 1975 - (vídeo)"

3 comentários:

  1. Não conheço o disco ao vivo, mas "The Lamb Lies Down... é uma obra-prima, que , a meu ver, prova que pode se fazer um som progressivo de alta qualidade, criando músicas curtas.

    Peter Gabriel é um dos maiores malucos do rock. Possivelmente, o único homem com pinta de galã no mundo, que gosta de se passar por feio, escroto.rs

    Recentemente, é que conheci algumas letras(traduzidas) do Genesis. "Harold , The Barrel", foi a que mais me chamou atenção: uma loucura, hilariante! Vc conhece a letra, Gustavo?

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo,

      Este álbum realmente é muito bom, de certo um dos melhores da banda......

      Esta gravação está bem fiel ao original, com pequenos improvisos normais para um show..... vale a pena dar uma conferida.....

      Peter Gabriel talvez seja um dos mais loucos músicos daquela época e com certeza um dos mais criativos e inteligentes..... Isto é definitivo...

      Eu já tinha esquecido da letra traduzida de "Harold de Barrel", mas como você aguçou minha curiosidade, fui até um site com a letra traduzida e realmente você tem razão, a letra é a maior porraloquice, muito boa mesmo.... Aliás, o álbum todo (Nursery Crime) é bom demais.......

      Abração,

      Gustavo

      Excluir
  2. Que bom saber que existem pessoas apreciadoras de coisas como Lamb Lies Down, Nursery, Foxtrot...enfim; de uma das minhas bandas favoritas: Genesis.
    Rapases foi um prazer, vou tentar achar esse cd -Ao vivo Wembley - (ou baixar), apenas para coleção
    Um abraço.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails