27 de mai de 2012

STEVE HACKETT - "Ghost In The Glass" - 2009

Ultimamente tenho escutado muita música do Genesis, quero dizer, ultimamente nos últimos trinta e cinco anos e com o passar do tempo, algumas coisas vão sedimentando, então a percepção vai ficando mais aguçada, o que é um saco, pois o senso crítico aumenta e você acaba se tornando um chato, reparando em tudo. 

Para a sorte de todos e principalmente a minha, eu só posto o que eu realmente eu gosto muito, pois seria um contra senso, perder um segundo da minha vida em ficar esculachando um trabalho que se não é do meu gosto, pode ser de milhares outras pessoas. 

O álbum, “Ghost In The Glass” foi gravado em outubro de 2009, no “Cultuurpodium De Boerderij”, Zoetermeer, Holanda, reúne boa parte da discografia de Steve Hackett, ex-guitarrista do Genesis, portanto, garantia de música de altíssima qualidade e de muito divertimento, pois a música que não diverte, não é uma boa música, pelo menos para mim. 



Em geral, os álbuns de Steve Hackett são sempre muito bons e este não foge a regra, não só por seu repertório, mas principalmente pelo material humano que o acompanha, que sempre e formado por músicos de primeira linha e que dão o suporte necessário para que suas composições tomem forma e ganhem vida. 

Esse álbum é bem abrangente, pois antigas músicas da era Genesiana estão mescladas a novas composições de Steve Hackett e dentre elas estão, “Firth Of Fifth”, linda como sempre; “Fly On The Windshield / Broadway Melody Of 1974”; “Blood On The Rooftops” e a instrumental ”Los Endos”

As músicas que mais agradaram de sua carreira solo, fica por conta das músicas, “Ace Of Wands”, um super clássico de seu primeiro álbum solo, “Voyage of the Acolyte” de 1975; “Mechanical Bride” que tem algo de “King Crimson” que agrada muito; “Every Day” que é uma viagem na guitarra de Steve Hackett

As demais músicas são muito boas e merecem todo o crédito também, mas eu considero mais produtivo destacar e valorizar os músicos que participaram deste show, que eles sim, merecem todas as honras e elogios, pela atuação irrepreensível, perfeita, a altura das composições que revelam a genialidade de Steve Hackett, um dos grandes nomes da história do rock que até hoje está na ativa, portanto, só resta recomendar muito, mais este trabalho de Steve Hackett

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!

Band:
Steve Hackett - Vocals, electric & acoustic guitars
Roger King - Keyboards
Nick Beggs - Bass guitar, Chapman Stick, vocals
Rob Townshend - Tenor sax, soprano sax, flute
Gary O'Toole - Drums, vocals


Tracks:
01. Intro
02. Mechanical Bride
03. Fire On The Moon
04. Every Day
05. Emerald And Ash
06. Ghost In The Glass
07. Ace Of Wands
08. Pollution B
09. The Steppes
10. Slogans
11. Serpentine Song
12. Tubehead
13. Spectral Mornings
14. Firth Of Fifth
15. Walking Away From Rainbows
16. Acoustic Set / Horizons
17. Blood On The Rooftops
18. Fly On The Windshield / Broadway Melody Of 1974
19. Sleepers
20. Still Waters
21. Los Endos
22. Clocks


LINK

"Fire On The Moon"

"Ace Of Wands"

"Los Endos"

4 comentários:

  1. Irmão, eu adoraria muito ir num show do Steve Hackett! Tomara que ele volte ao Brasil para nos brindar com boa música! E ele se juntou ao Criss Squire no Squackett que está quase sendo lançado! abraço. Podemos torcer também para virem o John e o Wakeman juntos também!

    Luciano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciano,

      Seria muito bom ver todo este pessoal que você citou......

      O Steve Hackett eu ví bem de perto em 1977 quando o Genesis veio ao Brasil e posso garantir que a performance dele é impressionante.......

      Vamos ficar na torcida......

      Abraços,

      Gustavo

      Excluir
  2. Só acompanhei a carreira solo do Steve hackett até os primórdios da década de 80. Mesmo quando sua música usou os modismos dos anos 80, ela não perdeu qualidade. Hackett acabou se revelando o músico mais progressivo do Genesis, os outros integrantes da legendária banda, deixaram muito a desejar.

    Hackett é um excelente guitarrista, de apurado estilo pessoal; um mestre tanto ao tocar guitarra, como violão. E durante um bom tempo foi bem acompanhado, pelo ótimo tecladista Nick Magnus.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O reflexo de seu comentário, foi a saída de dele do Genesis uns dois anos depois de Peter Gabriel, uma vez que Phil Collins mudou de forma autoritária os caminhos da banda.......

      Uma Pena!!!!


      Abraços,

      Gustavo

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails