25 de jan de 2012

YES - "Moments Delight" - 1977

Mais uma vez, às voltas com Yes, paixão incondicional, pelo menos minha, agora, é em uma turnê mundial para a divulgação do álbum “Going for the one”, realizado em 1977 na França, em um show que marcava a volta de Rick Wakeman aos palcos juntamente com o Yes

O álbum de estúdio, “Going for the one” para mim é emblemático, pois não só, traz a volta do mestre dos teclados à banda, bem como retoma uma trajetória de criatividade e coragem existente na primeira metade da década de setenta. 

A música “Awaken” é prova contundente disto, pois se trata de uma belíssima suíte, com mais de vinte minutos de duração que simplesmente ignora qualquer doutrina comercial vindas das gravadoras, sendo talvez a ultima grande composição da banda e do rock progressivo como um todo. 

A música, ”Parallels” é outra que merece um destaque, pois foi originariamente executada em uma igreja na Suíça, onde os mellotrons foram substituídos por um grande “Church Organ” para que musique obtivesse tivesse a grandiosidade desejada e parte de Awaken, também sofreu este tipo de tratamento. 

“Going for the one” mais parece uma composição feita pelo Led Zeppellin (o que seria uma honra)  e não pelo Yes, dada a sua estrutura musical e pelo tipo do timbre de guitarra, nada comum para os padrões que Steve Howe normalmente emprega, chegando a chocar um pouco quando do seu lançamento, mas facilmente absorvida e contextualizada nos padrões musicais que começavam a migrar em outras direções ao final da década de setenta.  

“Wonderous Stories” é uma bela melodia, que segue os padrões de estilo da música “Time and a Word” que nos remete aos primórdios da banda, sem estar sendo antiquada, mas acima de tudo, demonstrando a maturidade que banda já havia atingindo até então e simplesmente incluir ao meio de músicas tão extremas e complexas uma música como esta. 

“Turn of the Century”, apesar de ser bem curta, nos leva de certo modo até “You and I”, que é a coroação da inteligência e do bom gosto musical, pois carrega em sua essência a aura de um passado brilhante. 

Em termos gerais este bootleg, "Moments Delight", oferece momentos líricos, pois além trazer em sua totalidade, o álbum, “Going for the One”, traz também, ”Close to the Edge”; “And You and I”; “Nous sommes Du soleil”; “Starship trooper” e “Roundabout” entre outras, que com certeza vão preencher seu tempo. 

O álbum é muito convidativo naturalmente pelo seu set-list e por estar com uma gravação de boa qualidade, mas acima de tudo, por registrar uma das melhores momentos do grupo nos palcos do mundo, uma vez que o hiato de tempo ocorrido a partir do final da “Relayer Tour”, onde todos os membros remanescentes correram para suas carreiras “solo”, deixando de certo modo o Yes de lado, o que por algum tempo, veio a  deixar uma enorme nação de fãs órfãos de seus trabalhos no palco e nos estúdios. 

Mas este tempo era necessário para o grupo, pois apesar do enorme sucesso de “Relayer”, existem alguns fenômenos inexplicáveis das relações humanas, que mesmo sob o peso de um conflito maior e de divergências internas, as coisas fluem com naturalidade no momento certo e na composição do DNA do Yes, Rick Wakeman é um importante elemento, portanto, o seu retorno ao grupo representou um sinal de saúde e continuidade para a banda, que mesmo com todos os problemas que enfrentou no passado e ainda enfrenta até hoje, se mantém na ativa. Vida longa ao Yes!!!!! Sempre!!!!

RECOMENDADÍSSIMO!!!!

Lineup:
Jon Anderson  (Vocals)
Steve Howe      (Guitars)
Chris Squire      (Bass)
Rick Wakeman (Keyboards)
Alan White       (Drums)


Tracks:
Disc One:
01. Opening
02. Parallels
03. I`ve seen all good people
04. Close to the edge
05. Wonderous stories
06. Colors of the rainbow
07. Turn of the century
08. The tour song
09. And you and I
10. Cosmic mind jam-going for the one
Disc two:
01. Prelude to awaken
02. Awaken
03. Roundabout
04. Nous sommes du soleil
05. Starship trooper
06. Nous sommes du soleil
07. Yours is no disgrace
08. Roundabout



"Opening / Parallels"

"And you and I"

3 comentários:

  1. Está dificil arranjar tempo para me inteirar do que está rolando no ondas, mas vamos lá.Supertramp é sempre grande pedida Gustavo! Lembrando que Roger Rodgson mais uma vez irá nos brindar com seu supershow em cidades brasileiras! Irei pela terceira vez se Deus quiser! Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de assinar o post acima.

      Luciano

      Abc

      Excluir
  2. Luciano,

    Você sem tempo para ler e eu sem tempo para escrever no blog, mas vamos lá....

    O Supertramp sempre é uma boa pedida, por sua música simples, mas totalmente envolvente.......


    Abraços......


    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails