27 de nov de 2011

GROBSCHNITT - "Grobschnitt" - Remaster - 1972

Grobschnitt é sempre uma festa, uma surpresa e esta característica marcante, começou no álbum de estréia, de nome homônimo a banda, pelos idos de 1972, provavelmente abraçados na cauda do cometa, chamado Rock Progressivo, que explodia em toda a Europa, que ainda estava ressentida pelo vazio deixado pelo fim dos Beatles, anunciado oficialmente em abril 1970. 

Com um estilo muito peculiar em suas composições e principalmente quando se apresentavam em público, o Grobschnitt logo conquistou um público cativo, principalmente pelo interior da Alemanha, mas depois de algum tempo, seus vizinhos Europeus tiveram que curvar-se diante de tanta irreverência e criatividade. 


Este álbum apresenta uma música muito voltada para as guitarras, que realmente são uma marca registrada na banda e um diferencial em relação a outras bandas contemporâneas que atuavam na Europa na década de setenta. 


Como este é o primeiro álbum, muitas vezes as coisas ainda não estão totalmente em ordem em uma banda, dependendo de alguns ajustes, mas surpreendentemente neste caso, ajustes não são necessários, pois já na primeira faixa, "Symphony", uma suíte média de uns treze minutos, surpreende, agrada e principalmente prende a atenção, servindo como prenuncio do que ainda está por vir. 


O álbum todo é muito bom e com o passar do tempo, o Grobschnitt virou uma legenda no cenário progressivo, pois não é normal que uma banda já comece sua vida com uma maturidade musical tão elevada, com arranjos muito ricos e letras muito bem elaboradas e mesmo na aparente desordem e caos que a banda demonstrava, tudo sempre foi muito bem elaborado com resultados muito positivos. 



Este álbum está todo cantado em Inglês e como é uma edição remasterizada para CD, veio com uma faixa bônus, “Die Sinfonie”, gravada em uma apresentação no “Volkspark” na Alemanha em 1971, mesmo antes do lançamento oficial deste primeiro álbum, o que permite medir a performance da banda em shows e fica muito claro que esta é uma das principais vocações do grupo.


ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!


Band:
Joachim Ehrig (Eroc) / drums, percussion, electronic effects
Hermann Quetting (Quecksilber) / organ, piano, spinet, percussion
Axel Harlos (Felix) / drums, percussion
Gerd-Otto Kühn (Lupo) / lead guitar
Bernhard Uhlemann (Bär) / bass, flute, percussion
Stefan Danielak (Wildschwein) / rhythm guitar, vocals

Tracks:
01. Symphony: (13:44)
 a) Introduction
 b) Modulation
 c) Variation
 d) Finale
02. Travelling (6:50)
03. Wonderful music (3:40)
04. Sun trip: (17:43)
 a) Am Ölberg (Mount of Olives)
 b) On the way
 c) Battlefield
 d) New era
Bonus track:
05. Die Sinfonie. Live at Volkspark, Germany, Sept. 71 (29:40)


LINK

"Symphony"

"Travelling"

2 comentários:

  1. É um dos meus grupos preferidos. Conseguem fundir bem loucura com lirismo. Esse álbum até que não é muito louco, mas muito bom. Acho que vou falar bobagem: tem uns lances de guitarra nesse disco que me lembram Santana, o que vc acha, Gustavo?rs

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Quanto tempo meu amigo.....

    Tirei você da toca com Grob....

    Eu gosto muito deste álbum, mas não tive ainda esta sua percepção em relação ao Santana....

    Pode até ser, porque não???

    Vou escutar com mais atenção.....


    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails