19 de ago de 2011

TANGERINE DREAM - "Cyclone" 1978

Cyclone é o nono álbum do Tangerine Dream e sexto dos “Virgin Years”, sendo lançado em 1978 e segundo reza a lenda, tomando muita pedrada, inclusive com reações um tanto agressivas por parte dos fãs, somente porque Edgar Froese experimentou a inserção da voz humana neste trabalho. 

Muito me espanta esta reação, se é que realmente ela aconteceu, pois este álbum é excelente, traz em seu DNA fortes influências Pinfloydianas que muito bem caracterizam sua escência, fazendo-o fugir um pouco do “eletrônico visceral”, aproximando-o do rock progressivo e ao mesmo tempo humanizando sua música. 

Este trabalho trata-se de uma suíte dividida em apenas três faixas, mas com muita movimentação e lirismo, com momentos quase poéticos e um tanto pscicodélicos, o que em meu entendimento estreita as relações entre a obra e o ouvinte, pois é sabido que, a música do Tangerine Dream em geral não é para qualquer um, tendo em vista que ela exige boa dose destreza auditiva e pre-disposição ao mundo da música eletrônica. 

Se levarmos em conta os mais de quarenta anos de trabalho de Edgar Froese à frente do Tangerine Dream, pode-se chegar à conclusão que ele é um cientista da música eletrônica, por isso é considerado um gênio, portanto as experimentações fazem parte de sua rotina de criação, sendo totalmente justificada a sua atitude em adicionar a voz humana como mais um elemento em seu trabalho. 

Outros astros consagrados da música eletrônica, como o Kraftwerk, no passado o fizeram e que eu saiba, nunca houve o menor problema, daí o meu espanto em relação a esta possível recepção negativa que este trabalho teve quando foi lançado, já que é uma peça com características que a tornam abrangente, a ponto de agradar inclusive quem não é muito familiarizado com a música do Tangerine Dream

Eu o recomendo muito, sem restrições de qualquer espécie, pois realmente Edgar Froese estava naquele momento se reinventando em sua nona criação e como isso aconteceu com apenas uns dez anos de estrada, fica muito evidente o potencial, a coragem e principalmente a genialidade de um músico incomparável e inimitável que estava aflorando e em muito ainda ia contribuir para o engrandecimento  e disseminação da música eletrônica. 


ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!!

Musicians
Edgar Froese: Oberheim eight voice polyphonics synth, Twin keyboard Mellotron Mark V, Arp digital soloist synth, Moog modular synth & projekt electronic time control system, Gibson Les Paul custom guitars, Korg PS 3100 polyphonic synth, Roland GS 500 guitar & GR 500 controller, Solina string ensemble, ovation acoustic guitar

Christoph Franke: Moog modular synth, projekt electronic sequencer, computer studio digital sequencer, Loop, Mellotron, Mellotron M 400, Arp soloist synth, Elka string synth, electronic percussion, Oberheim sequencer, Oberheim eight voice polyphonic synth, OBY One

Steve Jolliffe: Vocals, bass flute, C-flute, piccolo, COR Angelas, bass clarinet, Hohner clarinet, Elka string synth, Grand piano, Fender Rhodes, Roland System-100 synth, Tenor & Soprano horns, lyricon by computone

Klaus Krieger: Polyester custom built drums with multi trigger unit, electronic percussion, Paiste cymbals, Bubims, Burma Gong set

Tracks:
01. Bent Cold Sidewalk (13:00)
02. Rising Runner Missed By Endless Sender (4:55)
03. Madrigal Meridian (20:32)
"Bent Cold Sidewalk"

"Madrigal Meridian - pt.1"

"Madrigal Meridian - pt.2"

"Madrigal Meridian - pt.3"

4 comentários:

  1. Tenho o vinil nacional, capa cinza, se não me falha a memória, desenhada por Edgar Froese.
    Foi ótima a experiência com vocal. E, na minha humilde opinião, Steve Jollitte é a maior atração do disco. Além de cantar bem, toca sintetizadores, piano e uma boa variedade de instrumentos de sopro. "Bent Cold Sidewalk" é uma verdadeira obra-prima; a introdução, com o vocoder, causa-nos suspense... aí a entrada triunfal... O trabalho de flauta é, simplesmente, magnífico!

    Abraços, Gustavo!

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo,

    Este é um dos álbuns do TD mais elegantes e e sofisticados que já produziram, portanto realmente fiquei muito surpreso e confuso com esta história do álbum ter sido mal recebido pelos fãs....

    Para os que a época de seu lançamento, viraram a cara, acredito que o tempo tenha feito mudar de opinião sobre esta obra de arte musical.....


    Fortíssimo abraço,

    Gustavo

    ResponderExcluir
  3. Alguém sabe de algum LINK pra baixar este album ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai está meu velho: https://mega.co.nz/#!JdAg0CiA!uuz2uiruHpex_MhwYE7UMz_l_Im05BFX9PNAE7cdi-s

      Abraços,

      Gustavo

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails