1 de ago de 2011

NEKTAR -"Sunday Night At London Roundhouse" - 1974

Hoje nos comentários recebi um pedido referente a uma determinada música de uma determinada banda, porém há um dito popular que diz mais ou menos assim: “Para os Amigos tudo!!!! E para os inimigos apenas os rigores da Lei!!!!”, mas como quem me fez o pedido encontra-se no primeiro caso, não tive saída e ai está o Nektar e seu álbum, "Sunday Night At London Roundhouse", gravado em 1974, especialmente para você meu amigo, Roderick Verden

Verdadeira jóia musical e eu para variar já tinha esquecido dele e confesso que foi uma delícia escutá-lo tanto tempo depois, pois foi como escutar um novo álbum, muito legal mesmo e se alguém fica devendo alguma coisa aqui, pode ter certeza, este alguém, sou eu, pois foi uma grata surpresa e um excelente motivo dividi-lo com todos, já que é realmente uma preciosidade. 


E para o Roderick estar a fim de escutá-lo, em especial por conta das músicas, "Oop's", “Mudetango” e “Summer Breeze”, isto sinalizou que era coisa de primeiríssima qualidade e juro mesmo que não lembrava nem um pouco das duas músicas e muito menos do álbum. 

Não pensei duas vezes em postá-lo, pois afinal têm a chancela “RV” de qualidade e ele que entende muito do assunto e que sempre está colaborando com o blog com suas opiniões e comentários, sempre somando às tortas linhas que tento escrever, então, no mínimo seria uma obrigação minha disponibilizá-lo imediatamente para o amigo. 

Nem me atrevo a entrar em detalhes sobre o álbum e suas músicas, pois isto eu vou deixar por conta do Roderick, porém posso garantir que valerá muito a pena para quem se atrever a escutá-lo, pois vai ouvir um rock progressivo que há muito tempo não escutava e com uma simplicidade incrível, sem exageros, coisa de gênios. 

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!

Band:
Allan "Taff" Freeman / keyboards, vocals
Derek "Mo" Moore / bass, vocals
Mick Brockett / lights
Ron Howden / drums, percussion
Roye Allbrighton / guitars, vocals

Credits:
Engineer - Barry HammondEngineer - Vic Maile
Engineer [Remix] - Barry Hammond
Lighting [Lights] - Mick Brocket
Photography - Dieter Weis
Producer - Peter Hauke
Producer, Written-By - Nektar
Design [Cover Design] - Helmut Wenske

Tracks - LP version:
A1 Desolation Valley 9:50
A2 A Day In The Life Of A Preacher Featuring The Birth Of Oh Willie 11:30
B1 Oop's (Unindentified Flying Abstract) 6:37
B2 Mundetango 6:25
B3 Summer Breeze 2:40

LINK

"Mundetango"

"Oop's (Unindentified Flying Abstract)"

4 comentários:

  1. Prezado Gustavo,

    Primeiramente, muito, mas muito obrigado mesmo por postar o disco, pela consideração, no q disse na resenha sobre minha humilde pessoa e por ter postado tão rápido também(rs).

    Quem cria resenhas magistrais, é vc, meu caro. Eu escrevo de uma forma bem coloquial, o tal bea a bá...

    Bem, esse foi um dos primeiros discos do Nektar, que adquiri na década de 70. Vinil nacional, capa dupla, da gravadora Sábado Som.

    Ao adquirir todos os discos anteriores a esse, achei que era bobagem ficar com ele, pois o Nektar não é de criar improvisos ao vivo, e as três músicas inéditas de estúdio não passam de 16 minutos. Então, achei mais prático trocá-lo, gravando as músicas de estúdio numa fita cassete.

    Porém, estou meio confuso, não estou bem certo, mas eu poderia jurar q tinha as três músicas em mp3. Anteontem , tive vontade de escutá-las, mas não as encontrei, nem em mp3 e nem em fita cassete. Tentei baixar o disco, na internet, não o encontrei. E, agora, graças a vc, estou o escutando. O seu é vinil ou cd?

    "Desolation Valley" é minha música predileta do Nektar. A gravação ao vivo é, praticamente, igual a de estúdio.

    A segunda faixa, infelizmente, é cortada. Recentemente, conheci uma versão dela de 19 minutos, que também é cortada, tendo uns 16,17 minutos. O interessante dessa faixa foi a inclusão de "Oh Willie". Essa música foi gravada no álbum "Down to the Earth", não me agradou a presença dos metais. Na gravação ao vivo, felizmente(rs), não escutamos eles.

    "Oops" é uma música bem ao estilo do Nektar, com um riff um pouco pesado da guitarra de Roy Allbrighton, solo de orgão e de guitarra também.

    "Mundetango" é o ponto alto do disco. Adoro quando os grupos de rock criam um tango, e esse é o tango-rock mais bonito que já escutei.

    O disco encerra com a instrumental "Summer Breeze", que tem um riff de guitarra bem parecido com a canção "Cast Your Fate". O clima da música é bem viajante.

    Gustavo, mais uma vez, muito obrigado.

    Tudo de bom pra vc!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Meu irmão,


    Tenha fé que o que fiz foi em consideração a você que é um dos grandes colaboradores e incentivadores do blog.....

    Portanto meu caro, Missão Dada!!! É missão Cumprida!!!..... hahahahaha

    Quanto ao álbum, o meu é em cd, porém este postado faz parte um conjunto de MP3s com toda a discografia do Nektar, então, se quiser algum outro álbum é só falar.....

    Como sempre, seus comentários são precisos e agregam valor à obra postada......, obrigado pelos comentários....


    Volte Sempre!!!!


    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir
  3. Beleza de disco, um clássico do rock progressivo de uma banda pouco difundida em terras brazilis,
    há algumas semanas estava escutando o clássico A Tab In The Ocean do Nektar, sou um ouvinte solitário sabe, no interior de Minas onde eu moro achar alguém que escute música das "antiga" é quase como procurar água no deserto, e dentro do progressivo mais obscuro então nem se fala,
    tava eu curtindo o disco quando surge um primo de uns 12, 13 anos que entra e exclama que som é esse???
    normalmente ele tomaria uns tabefes por entrar no meu reduto sem bater, nem minha namorada tem tal ousadia, mas por pensar que ele pudesse vir pro meu lado, o convidei a sentar e comecei um dialogo com ele
    quando encontro alguém jovem já quero logo convertê-lo, pois bem, tentei trazê-lo pro lado do bem...
    em vão, o guri é chegado na MTV, é fã do Emicida, e me disse que gosta de tudo, eu disse tudo, funk, pagode, sertanojo e tudo que é "rock" da MTV
    aí meu dialogo se encerrou, fechei a porta do meu quarto e voltei à minha audição, agora com fones de ouvido
    ser bolha no interior de Minas não é fácil rsrs
    parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  4. Prezado Carlos,

    O Nektar no fundo é uma das bandas mais injustiçadas do rock progressivo.........

    Sempre fizeram um trabalho de primeira linha, mas sempre foram considerados como banda de segunda categoria....

    O rock progressivo por si só é muito elitista, portanto é muito difícil na idade do seu primo
    ele se interessar por este tipo de música....

    O normal é ele curtir um Restart da vida....


    Volte sempre!!!!!


    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails