17 de jul de 2011

PORCUPINE TREE - "Warzawa" - 2004

Já que dias atrás, levantei o nome do Porcupine Tree na postagem comemorativa do Dia Internacional do Rock, por que não dedicar uma resenha específica para a banda, portanto, vamos até uma apresentação emblemática feita pela banda em 2001 na Polônia, sendo apenas lançada em 2004, chamada, “Warzawa”, que para mim tem um significado todo especial. 

Este álbum carrega em seu ventre, músicas extraídas dos melhores trabalhos de estúdio anteriores a “In Absentia” (para mim,  a obra máxima da banda) , que seria lançado apenas em 2002, sendo eles, “Signify”; “Stupid Dream” e “Lightbulb Sun”, verdadeiros clássicos do rock, com forte penetração na Europa e EUA, sendo pouco conhecidos aqui no Brasil, mas posso garantir que para quem eu apresentei a banda (a amigos e parentes), a taxa de aceitação foi de cem por cento, uma unanimidade. 

Dentro deste universo, o mais interessante é que a faixa etária variou de 15 a 50 anos e a receptividade à banda foi sempre a mesma, sendo recebida em um primeiro momento com grande espanto pela sonoridade imposta, para a seguir começar um grande sentimento de admiração que em alguns casos virou adoração. 

O grande causador destes sentimentos é Steven Wilson, um jovem gênio Inglês, que tem um talento fora do comum como compositor e músico instrumentista, que surpreende a cada novo trabalho, revelando uma nova faceta musical. 

Steven Wilson começou esta brilhante trajetória em 1989, lançando seu primeiro título, “Love Death and Mussolini”, que por alguma razão que desconheço, não faz parte da discografia oficial da banda que está disponível na Home Page Oficial e de lá para os dias atuais, são uns doze álbuns de estúdio, pelo menos umas dez compilações oficiais, dois DVD’s com registro de shows e uns três álbuns ao vivo, inclusive este e fora isso, mantém também outra banda, chamada “Blackfield” que também é excelente e já tem uns quatro álbuns lançados. 

Esta apresentação feita há dez anos, sintetiza de forma brilhante o que é o Porcupine Tree e o que ele representa no cenário rock mundial, com uma performance de tirar o fôlego e com uma seleção de músicas idem. 

A abertura do espetáculo começa em grande estilo com a música, "Even Less" que é uma obra de arte e um show de guitarra, passando em seguida para "Slave Called Shiver" que é outra demonstração de como se faz e como se toca uma música. 

A música "Shesmovedon" é outra criação genial de Steven Wilson que parece que não tem limites para sua inspiração e talento, que transbordam nesta música. 

O destaque para mim fica por conta da música, "Last Chance to Evacuate Planet Earth Before It Is Recycled", pois é uma música que começa de forma tão despretensiosa e ganha uma força ao longo de sua execução chegando a um clímax muito interessante e em especial, faz parte da trilha sonora de um momento muito importante e especial da minha vida quando conheci minha atual esposa, “Li”

As músicas que vem em seqüência são "Lightbulb Sun"; "Russia on Ice"; "Where We Would Be"; "Stop Swimming"; "Voyage 34" que é uma viagem eletrônica e a especialíssima "Signify" que fecha o show, são músicas de altíssimo conteúdo musical que notadamente elevam esta banda a um patamar de destaque no cenário mundial do rock. 

ALTAMENTE RECOMENDADO E CONTAGIANTE!!!!

Musicians:
Steven Wilson - lead vocals, guitars
Richard Barbieri - keyboards
Colin Edwin - bass
Chris Maitland - drums, percussion, backing vocals

Tracks:
01 "Even Less" (Wilson) – 7:36
02 "Slave Called Shiver" (Wilson) – 5:08
03 "Shesmovedon" (Wilson) – 5:21
04 "Last Chance to Evacuate Planet Earth Before It Is Recycled" (Wilson) – 5:01
05 "Lightbulb Sun" (Wilson) – 5:59
06 "Russia on Ice" (Barbieri/Edwin/Maitland/Wilson) – 12:26
07 "Where We Would Be" (Wilson) – 3:40
08 "Hatesong" (Edwin/Wilson) – 8:36
09 "Stop Swimming" (Wilson) – 7:08
10 "Voyage 34" (Wilson/Banton/Jackson/Gerrard/Perry) – 12:37
11 "Signify" (Wilson) – 5:40

"Last Chance to Evacuate Planet Earth Before It Is Recycled"


"Lightbulb Sun"

2 comentários:

  1. olá, Gustavo

    Brilhante resenha e postagem idem!
    Porcupine Tree, é também uma das minhas bandas novas preferidas, tal personalidade e criatividade que possui.
    De tempos em tempos, surge uma banda que se destaca das demais no cenário progressivo. O Porcupine Tree é uma delas. Em meio a uma cachoeira de novas bandas progressivas (90 em diante), neoprog, avantprog. progfolk e outras prog ... o Porcupine Tree realmente sobra ...
    Parabéns!

    Abraços

    Ricardo Triumvirat

    ResponderExcluir
  2. Pois é Ricardo,

    O Porcupine Tree é muito especial, é uma super banda e acho que neste momento ela é uma referência ao rock progressivo moderno, curiosamente com a utilização de pouquíssimos teclados, mas com um resultado supreendente....

    Mais uma vez, fico extremamente grato por suas palavras......

    Quanto ao álbum que você me passou do Earth and Fire, eu não o conhecia, mas gostei muito.....

    É o tipo de álbum com músicas para serem escutadas no escuro, pois dá um efeito bem legal sobre a sonoridade que é bem psicodélica, criada pela envoltória de mellotrons e guitarras, realmente muito bom e viajante.........

    Eu preciso conhecer um pouco mais a banda para ter coragem de postar algo sobre eles.....

    Uma boa semana a você....

    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails