8 de jun de 2011

PINK FLOYD - "Miami Soundboard" - 1987

Em qualquer situação, o Pink Floyd aonde se apresenta, sempre causa um frisson coletivo, seja com seus fâs, seus algozes (pois eles existem) e a imprensa de um modo geral, fato este, que pode ser explicado, levando-se em consideração o “status quo”, adquirido única e exclusivamente pelo trabalho desenvolvido ao longo de algumas décadas.

Quando este show foi gravado, no Orange Bowl, Miami, Flórdi, USA, em novembro de 1987, a banda já gozava de um prestígio estratosférico, mesmo sem a presença de um de seus maiores mentores, senão o maior, Roger Waters, mas neste momento, a banda já era uma lenda viva, talvez até maior que seus integrantes, já não eram mais uma banda de rock, eram uma entidade musical, que atravessou incólume os nefastos anos oitenta, a década da mediocridade musical. 

A inteligência usada para sobreviver foi tanta, que até mesmo o silêncio de quase uns quatro anos sem gravar absolutamente nada, serviu como estratégia para a manutenção da banda, que ao final da turnê de divulgação do álbum, “Final Cut”, praticamente um álbum solo de Roger Waters, esteve com seus dias contados, pois seu fim era exigido por questões pessoais e de ordem comercial por Roger Water que se decidiu afastar da banda e a todo custo não queria ver mais o nome da banda estampado em lugar algum. 

Este bootleg, "Miami Soundboard", faz parte da turnê com as músicas gravadas no primeiro álbum de estudio, “A Momentary Lapse of Reason” já sob a regência de David Gilmour, outro gênio que a banda dispunha e que por razões oficiais que desconheço, passou a liderar o grupo.

Muito diferente do último álbum de estúdio, que o considero muito deprimente, quase insano, expelhando um momento de introspecção que Roger Waters passava, mostravam um Pink Floyd com saúde física e mental perfeitas, renovado, de cara limpa e principalmente com vontade de manter-se vivo e contava com uma legião de fãs que literalmente estiveram desesperados por um novo trabalho, mesmo que fosse um som de um instrumento caindo ao chão, mesmo assim, seria idolatrado por seus seguidores. 

Na verdade este show acaba sendo revelador e transformando-se em um alívio geral para a nação Pinkfloydiana, que naquele momento não só via uma luz no final do túnel para a banda, bem como a possibilidade de uma dupla vitória, pois Roger Waters se viu obrigado a mudar seu comportamento, mas sem perder uma grama sequer de sua genialidade, apenas ajustou o nível de seu impeto musical a um ponto que nós simples mortais pudessemos ter o entendimento correto do que ele estava expondo, pois uma coisa é certa, uma guerra silenciosa estava declarada e aberta, pois a banda estava sobrevivendo sem ele. 

Mas isso é um assunto para outra ocasião, pois inclusive não me considero capaz neste momento de ir a fundo e no detalhe do que aconteceu à época da saída de Roger Waters da banda, com seus motivos e repercussões, antes, durante e depois, pois o pouco que sei, não é suficiente para ser resenhado. 

Apenas deixo registrado que "Miami Soundboard" merece muito ser escutado, pois o considero histórico, tendo em vista que nele o prenuncio de uma nova era dentro da banda estava sendo iniciada e muitas boas surpresas ainda seriam reveladas com o passar do tempo. 

ALTAMENTE RECOMENDADO!!!!

Musicians:
David Gilmour,
Nick Mason
Richard Wright

Tracks:
Disc 1
01. Intro
02. Shine On You Crazy Diamond
03. Signs Of Life
04. Learning To Fly
05. Yet Another Movie / Round And Around
06. A New Machine (Part 1) / Terminal Frost / A New Machine (Part 2)
07. Sorrow
08. The Dogs Of War
09. On The Turning Away

Disc 2
01. One Of These Days
02. Time
03. On The Run
04. Wish You Were Here
05. Welcome To The Machine
06. Us And Them
07. Money
08. Another Brick In The Wall (Part 2)
09. Comfortably Numb
Encores:
10. One Slip
11. Run Like Hell (Fades Out)

LINK


"Learning To Fly"

"Run Like Hell"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails