20 de jan de 2011

OMEGA - "Skyrover" - 1978

Com um nome um pouco esquisito para nossa língua, "Csillagok útján", os fantásticos músicos do Omega, nos fizeram um favor em editar o mesmo álbum em inglês com o nome, "Skyrover", ambos lançados em 1978 na Hungria, assim como alguns outros álbuns foram lançados em duas línguas para diminuir o impacto da diferença de idioma, que impulsionou a carreira da banda e proporcionou até um disco de ouro. 

Sem muito medo estar cometendo algum sacrilégio, o Omega funciona como um Pink Floyd mesclado com o Eloy, pelo menos nesta fase da banda, que possuía fortes traços progressivos, pois de 1968 até 1975 a banda apresentava um simples e bem estruturado rock'roll e a partir de 1976 passou a fazer um progressivo sinfônico de respeito, onde este álbum se enquadra perfeitamente, para então a partir de 1981 começar a produzir um pop eletrônico que teve boa situação.

"Skyrover" é uma de suas obras mais ecléticas, pois tem em sua abertura e no seu epílogo, parte da Quinta Sinfonia de Beethoven para então começar sua jornada musical, com direito a  guitarras pinkfloydianas muito bem executadas, um primor, dá gosto em escutar e não há imitação, o que há é uma identificação com a fonte inspiradora e se não fosse pelos vocais que são bem característicos, um desavisado poderia achar que estava escutando algum material inédito do Pink Floyd e associado a isto tudo, muitas harmonizações lembram o Eloy em sua fase sinfônica e podem ser observadas na música "The Lost Prophet".  

Como o álbum é muito diversificado, é possível escutar um simples rock'roll com batidas que levantam defunto de caixão, mas que se enquadram perfeitamente ao contexto proposto, pois ao fundo, um sintetizador faz a alegria de todos, produzindo o link necessário para dar sentido às demais músicas.

Este álbum é uma boa opção de entrada para quem não conhece a obra do Omega que de álbuns de estúdio têm vinte e oito; gravados a partir de apresentações públicas são dez e a bagatela de trinta e um álbuns divididos entre coletâneas e boxes lançados ao longo da carreira, fora os vinte oito álbuns singles, que para quem é mais jovem, talvez não saiba, mas antigamente antes de se lançar um álbum (LP), era muito comum o lançamento de um compacto simples ou duplo para testar a aceitação das músicas.

Para fechar o assunto, pelo parágrafo acima, é possível se ter uma ideia do que é a banda, de seu poder criativo e do que são capazes os rapazes do Omega, não me restando nada mais a dizer, senão um bom download a todos.

Musicians:
László Benkö / keyboards, mellotron
Ferenc Debreceni / drums, percussion, vibraphone, marimbaphone
János Kobor / vocals
Tamás Mihály / bass, mellotron
György Molnár / guitars, balalaika

Tracks:
1. Overture (2:41)
2. Skyrover (3:53)
3. Russian Winter (5:06)
4. The Lost Prophet (5:48)
5. Metamorphosis (3:46)
6. Purple Lady (4:42)
7. High on the Starway (4:52)
8. The Hope, the Bread and the Wine (2:51)
9. Final (2:43)

LINK

"Skyrover"

4 comentários:

  1. Tenho o vinil alemão, cantado em inglês.
    Sempre achei o som do Omega simples e eficiente, fácil de se assimilar. Elas não inventam muito e são ótimos de serviço. Em praticamente todos os discos escutamos rocks e baladas, tudo feito com muita competência, lirismo e até um pouco de fúria. Bastante equilíbrio nos teclados e guitarra; vocal super poderoso. Pra mim o tecladista do Omega é um especialista no moog.

    Aqui em Belo Horizonte conheço um sujeito q é fanático pelo Omega(é seu grupo predileto). Ele tem todo o material da banda; acha q ninguém conhece mais o conjunto do q ele, e até mesmo briga por causa do Omega. Eu fui falar com ele q na capa do vinil, eles estão vestidos como bichas...rs. Pra q? Ele ficou p. da vida! Falou q são vestimentas tradicionais da Hungria...

    Bem, cada um na sua, com seu gosto, mas o vocalista e o baterista... são bem 'jeitosos', não? rs

    Abraço, Gustavo.
    E desculpe a brincadeira.

    ResponderExcluir
  2. A bem da verdade, eu achei as roupas bem esquisitas, alguma coisa meio andrógina, parecendo aquelas viadagens do David Bowie nos anos 70 e 80....

    Mas acho que eles fazem um rock bem eficiente, mas não superior ao Solaris, mas isto é uma questão de gosto.....

    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir
  3. Devido minha parca condição financeira, fui obrigado a vender uns discos da minha coleção, sendo um deles, este postado. E graças a vc, Gustavo o baixei.

    Muito obrigado.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Então, valeu a pena tê-lo postado.....

    Abraços,

    Gustavo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails