28 de fev de 2010

WE ARE THE WORLD - HAITI



Não há o que comentar, basta assistir.

Terremoto do Chile foi 100 vezes mais forte do que o do Haiti

A energia liberada pelo terremoto deste sábado foi 100 vezes maior à registrada nos tremores do Haiti, no mês passado. A magnitude de 8,8 graus na escala Richter fez do sismo chileno o sexto maior já medido pelos cientistas. A catástrofe, segundo os sismólogos, era previsível, embora a expectativa era de que acontecesse em um outro ponto de encontro de placas tectônicas, a 300 quilômetros ao sul.

A energia liberada pelo terremoto equivale a de 3 mil bombas de Hiroshima - ressalta João Willy Rosa, geofísico da Universidade de Brasília. - O número de mortos será menor, comparado ao Haiti, porque dessa vez o epicentro era distante dos centros urbanos.

O sismo do Chile foi a 90 quilômetros de Concepción, segunda maior cidade do país. Já o terremoto do Haiti teve seu epicentro a apenas 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe.

Vice-presidente da Associação Brasileira de Geólogos de Petróleo, Nilo Azambuja acredita que a engenharia também tem um papel fundamental para que o Chile perdesse menos vidas.

Os prédios, na área de ocorrência do terremoto, obedecem a índices severos de segurança - explica. - São padrões comuns em locais de intensa atividade sísmica, mas ainda não vistos no Haiti. Logo após os tremores do Haiti, especialistas em pesquisa de engenharia em terremotos da Universidade de Buffalo, nos EUA, afirmaram que os efeitos da catástrofe foram agravados pela falta de padrões rigorosos da edificação de prédios que funcionaram como referência - hospitais, quartéis de bombeiros e torres de comunicação.

Embora o Chile tenha uma infraestrutura capacitada para enfrentar terremotos, sua configuração geográfica pode comprometer os trabalhos de socorro e o funcionamento de serviços básicos.

Como o país é uma faixa de terra muito estreita, serviços como eletricidade e água seguem o mesmo caminho, por não haver outras alternativas. Se esta linha é interrompida, portanto, haverá mais pessoas prejudicadas - conclui Moacyr Duarte, coordenador do Grupo de Análise de Risco Tecnológico e Ambiental da Coppe/UFRJ. - Outro fator que dificulta o socorro é o vasto número de ecossistemas em um espaço curto, dos Andes ao litoral. Cada região obriga a Defesa Civil a assumir uma postura.

Até o meio da tarde, 48 réplicas atingiram o Chile, cinco delas de grande magnitude (acima de 6 graus). Um tremor semelhante, de 6,3 graus, foi registrado em Salta, no norte da Argentina.

Fonte: Jornal O Globo, Rio,  27/02/2010 às 23:18 h

ELOY - Midnight Fight


Midnight Fight, pérola do album DOWN. O  line-up do Eloy na época foi formado por Frank Bornemann - vocais e  guitarra,  Klaus-Peter Matziol - baixo e  vocais , Detlev Schmidtchen - keyboards e  Jurgen Rosenthal - bateria. Produzem até hoje um rock progressivo de primeira linha. Confiram.

26 de fev de 2010

RICK WAKEMAN - "An Evening Of YES Music Plus"


Impressionante solo de Rick Wakeman no show "An Evening Of YES Music Plus" em 1989 do projeto "Anderson, Bruford, Wakeman and Howe".  As músicas tocadas são Gone But Not Forgotten, Catherine Parr, Merlin The Magician. O show é simplesmente fantástico. Na primeira parte do show cada músico mostra o seu talendo isoladamente. Quando estão reunidos tocando o que há de melhor do Yes não é necessário comentar absolutamente nada.  Basta ver e escutar.
Este show está disponível em CD e DVD. 

19 de fev de 2010

QUEIJOS & VINHOS - Difícil combinação

Organizar um simples encontro casual entre amigos ou uma grande festa que vai ser regada com queijos e vinhos é uma atividade muito prazerosa e ao mesmo tempo extremamente complicada.

A complicação começa com os diversos tipos de queijos e vinhos que podem ser servidos. O ponto que deixa todo mundo em dúvida, principalmente quando se é leigo no assunto, é como combinar os queijos com os vinhos.

A escolha do que há de melhor e sofisticado de cada um não será garantia de que a combinação irá agradar a gregos e troianos.

“O queijo é um dos alimentos mais problemáticos para a combinação com o vinho", é o que diz a especialista em enogastronomia (A arte de combinar comida e vinho)  Joanna Sinon, autora do livro "Vinho e Comida" (Editora Companhia das Letras).

A grande dificuldade na combinação provém das características conflitantes entre os dois alimentos. O queijo tem sabor forte e, em geral, é gorduroso. Além disso, é salgado e pode ser ácido. Em alguns casos, como no queijo Brie, ele apresenta uma textura que "reveste" a língua, dificultando a degustação.

Já os vinhos podem ficar mais amargos no contato com o sal e têm seu sabor recoberto, perdendo suas características originais se não forem tão ácidos quanto o queijo. Algumas parcerias ajudam a superar o problema, seja ele por oposição dos sabores ou por aproximação deles.

Os exemplos destas parcerias ficam por conta do salgado queijo Roquefort com o doce vinho Sauternes ou do ácido queijo Chevre com o também ácido vinho Sancerre.

As citações acima se referem às exceções extremas que podemos nos deparar, mas que se seguirmos algumas regras gerais e básicas na hora da escolha dos vinhos e dos queijos não teremos muitos problemas.

Os vinhos brancos doces costumam fazer mais sucesso que os brancos secos e os brancos secos se saem melhor que os tintos secos.

Quanto aos queijos, tipos menos picantes, como Emmental, Gruyère e Gouda, costumam  fazer mais sucesso na hora da degustação e por conseqüência agradam mais.

As observações acima são resultado de uma rápida leitura do livro de Joanna Sinon, mas o que realmente vale é tirarmos nossas próprias conclusões experimentando as diversas combinações entre os queijos e os vinhos.  Afinal de contas como estamos falando de gosto e paladar, matéria extremamente pessoal e intransferível, só resta botar a prova toda esta prosa.

Pesquisando em diversos sites, tive como foco os queijos mais conhecidos e tradicionais. 

As combinações encontradas foram as seguintes:

- Queijo Alouette: tipo cremoso, de massa fresca e aerada.
- Vinho: branco frutado, como o Muscadet, de uvas do mesmo nome.

- Queijo Brie: maturado, de massa mole e casca(bolor) branca. Pode ter sabor muito intenso.
- Vinho: branco jovem, de uva Chardonnay, ou champanhe.

- Queijo Camembert: sabor ligeiramente picante, macio, cremoso com mofo branco sobre a casca.
- Vinho: branco de uvas Sauvignon Blanc.

- Queijo Chèvre: preparado com leite de cabra, ele tem acidez elevada.
- Vinho: branco ácido, de uvas Suvignon Blanc, como Sancerre, ou de uvas Riesling.

- Queijo Emmental:  parecido com o Gruyère, com massa mais elástica, grandes furos e sabor mais frutado.
- Vinho: tinto de uvas Pinot Noir, como Mercurey, de Borgonha (França), ou branco, como Chasselas.

- Queijo Gouda: holandês, de sabor suave, semi-mole, cremoso, com pequenos orifícios.
- Vinho: tinto leve (baixo teor alcoólico), como o Chianti (de uvas Sangiovese) e Saumur-Champigny ( de uvas Pinot Noir), ou branco, como Savennières.

- Queijo Gorgonzola: maturado, de leite de vaca e massa cozida, picante, macio, consistente e ligeiramente quebradiço.
- Vinho: branco doce (com alto teor de açúcar), como Sauternes, ou um australiano, de uvas Sémillon.

- Queijo Gruyére: queijos com orifícios arredondados, consistente.
- Vinho: tinto de uvas Pinot Noir, como Mercurey, de Borgonha (França), ou branco, como Chasselas.

- Queijo Parmesão: maturado forte, de massa dura e textura granulada, feito com leite semi-desnatado.
- Vinho: tinto encorpado (pesado na boca, em geral, bastante escuro e com alto teor alcoólico), como Amarone della Valpolicella ou Barolo.

- Queijo Provolone: defumado, de sabor acentuado, consistência macia e firme.
- Vinho: branco seco, com pouco açúcar, de uvas Chardonnay, ou tinto, de uvas Shiraz australianas.

- Queijo Roquefort:  maturado, de massa cozida, preparado com leite de ovelha, sabor picante.
- Vinho: branco doce, como Sauternes.

Essa é uma pequena contribuição com algumas combinações possíveis e muito provavelmente já testadas e aprovadas, mas não devemos ficar restritos a elas.

Muitas outras combinações existem. Só depende da nossa vontade de ousar e disponibilidade em gastar alguns cobres a mais para desvendar o mistério que envolve os vinhos e os queijos.

Uma bela companhia e musica de qualidade acentuam o sabor!

11 de fev de 2010

ELOY - Trilogia Progressiva


Banda de rock progressivo alemão, que em muitos momentos lembra a atmosfera psicodélica de Pink Floyd, mas que com muita propriedade imprime sua própria personalidade (space rock) em solos de sintetizadores e guitarras com pesada marcação do baixo e da bateria e é claro, o sotaque alemão nas músicas cantadas em inglês.

Uma boa maneira de começar a conhecer a banda ou matar as saudades dos velhos álbuns, é escutando a trilogia que se inicia com o “Power and the passion”, “Dawn” e finaliza-se com “Ocean”.

São álbuns produzidos entre 1975 a 1977, período em que fica evidente a vocação da banda para o rock progressivo de primeira linha (YES, ELP, Genesis, Pink Floyd, Camel e outros).

O período anterior a estes álbuns, tem uma relação muito próxima ao hard rock, que também merecem atenção, uma vez que, são álbuns conceituais e temáticos com intensa sinergia entre suas músicas. O destaque são os albuns “Inside” e “Floating”.

Os álbuns posteriores a este período, passaram por diversas vertentes do rock (eletrônica , pop, metal, sinfônica e progrock) com personalidade suficiente para serem bem conceituados pela crítica. O destaque fica por conta de “The tides return forever”, que será objeto de uma postagem futura.

A banda ao longo de sua história passou por várias formações, mas sua essência sempre permaneceu intacta na figura de Frank Bornemann fundador da banda em 1969 e presença certa em todos os albuns e marcante no ultimo álbum da banda, chamado  “Visionary”  editado no final de 2009.

Quem quiser conhecer tudo sobre a banda, é só acessar o site oficial  em  http://www.eloy-legacy.com/.

Trilogia:

Power and the passion













http://www.4shared.com/file/103195628/3b84792a/Power_and_the_Passion.html


Dawn













http://www.4shared.com/file/103163982/8dd9f78e/Dawn.html

Ocean


O links foram retirados do blog "Do Mato ao Progressivo" http://domatoaoprogressivo.blogspot.com/. Lá tem farto material a respeito de rock progressivo.

6 de fev de 2010

MAQUINAS VOADORAS

Quem gosta de aviação ou quer simplemete saber se algum vôo está no horário,  é só dar uma chegada na home Page Máquinas Voadoras (http://www.maquinasvoadoras.com.br/) e acompanhar on line a aproximação dos vôos que chegam a Cidade de São Paulo  em direção aos Aeroportos de Congonhas e Cumbica. 
                                                      
É possível identificar a Companhia Aérea, o n° do vôo e a altitude.

4 de fev de 2010

JOHN PIZZARELLI - MEETS THE BEATLES.

Mais um trabalho de John Pizzarelli, que merece atenção. Seguindo os passos de seu Pai, Buck Pizzarelli, mestre do Jazz, ele consegue transformar uma música que na sua essência já é muito boa (Beatles), dando uma nova roupagem e imprimindo sua marca (swing) nas músicas sem tirar a sua  principal caracteristica  que é a simplicidade.
Este trabalho pode ser encontrado no BLOG DO PIMENTEL (http://jbpimentel.blogspot.com/, que é especializado em BEATLES.
Lá tem trabalhos inimagináveis (tributos, covers e muito mais). É altamente recomendável uma passada por lá.



Set-list:

01 - Can't Buy Me Love
02 - I've Just Seen A Face
03 - Here Comes The Sun
04 - Things We Said Today
05 - You've Got To Hide Your Love Away
06 - Elenor Rigby
07 - And I Love Her
08 - When I'm 64
09 - Oh Darling
10 - Get Back
11 - Long And Winding Road
12 - For No One

Escute sem moderação.

ACADEMIA DO VINHO

Excelente home Page para iniciantes na cultura do vinho e grande fonte de informação para os experts no assunto. É um ponto de encontro virtual para enófilos e leigos no assunto que estão em busca de informação. O site oferece cursos para enófilos iniciantes, intermediários e avançados, bem como presta consultoria para empresas e restaurantes.


Em resumo, é possível saber tudo sobre como os vinhos são elaborados, como é feita a degustação, regiões produtoras, os ciclos produtivos. Tem uma definição para ENOCHATO que é fantástica. Para aproveitar tudo isso, acesse pelo link: http://www.academiadovinho.com.br/.

3 de fev de 2010

PORCUPINE TREE

Banda originária da Inglaterra, tendo como líder Steven Wilson a frente das composições e das guitarras. Produzem um som extremamente eclético, com fusões de estilos que variam do pop ao metal, passando pelo hard rock, rock progressivo, musica eletrônica e vários outros estilos musicais muitas vezes em uma única musica. É muito difícil rotular a banda. Só ouvindo para poder tirar as próprias conclusões. A home Page oficial da banda está disponível em: http://www.porcupinetree.com/.

Para nós brazucas, a home Page PORCUPINE TREE BR (http://www.porcupinetree.com.br/) conta com todas as informações necessárias sobre a banda (biografia, discografia, datas da atual turnê e muito mais) para quem ainda não conhece e atualidades para quem já é fã de carteirinha.

LABRE/SP - Exames de ingresso/promoção de classe para radioamadores


A LABRE-SP  (http://www.labre-sp.org.br/index.php) informa a todos que estão abertas as pré-inscrições para exames de ingresso/promoção de classe para Radioamadores, na cidade de SOROCABA, em fevereiro de 2010.

Data e local, serão divulgados oportunamente por este site.

Para ir direto ao link de pre-inscrição, acesse por aquí: http://www.avioes.tv/

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails