21 de dez de 2010

YES - "Tormato Tour" - 1979

Realizado no Pacific Coliseum, Vancouver, Canadá em cinco de maio de 1979, o Yes apresenta sua "Tormato Tour" em meio a um momento difícil que a banda estava passando por conta de divergências entre seus integrantes e tendo em vista que quando o álbum "Tormato" foi lançado, as criticas chegaram de todos os cantos, inclusive internamente.

Eu particularmente gosto muito do álbum, "Tormato", mesmo não sendo um álbum conceitual, pois suas músicas mesmo que isoladas, tem um valor agregado muito grande e de qualquer forma o talento da banda em compor e executar suas músicas é indiscutível, então, encontrar um bom trabalho mesmo em músicas de curta duração não é uma tarefa difícil.

Independente de críticas ou mesmo de brigas internas, a performance da banda neste bootleg é impecável, com cada músico dando o melhor de si e como sempre transformando seus espetáculos em uma celebração ao que há melhor que o rock progressivo pode oferecer.
 Pela reação do público a cada música, eu não devo estar muito enganado quanto ao que disse no parágrafo acima e na verdade não é necessário fazer muita força para chegar a este entendimento, basta ouvir a abertura do show para sentir o clima instalado naquela apresentação acontecida a mais de trinta anos.

Os sentimentos que permeiam o Yes, até hoje estão presentes e como todos sabem, recentemente a banda apresentou-se aqui em São Paulo (28/11/2010), desfalcada de Jon Anderson e Rick Wakeman, mas mesmo assim, uma narrativa muito importante foi dada pela fundadora do blog, Prog Rock Vintage, a Ana Aun, que disse: "assistimos a um show curto, mas que valeu pelo melhor show de rock progressivo que já vi na vida. Já presenciei shows de grandes medalhões do prog como ELP, Jethro, Focus e o próprio Wakeman, mas nada se compara com a energia daquele 28/11" e  no final, "Uma noite para não ser esquecida jamais!!!!".

Eu coloquei apenas uma pequena parte da narrativa feita, que vale muito a apena ser lida na integra, principalmente para quem como eu, não pode estar presente ao show, mas que em poucas linhas e com acertadas palavras, permite que imaginemos o que deve ter sido estar lá e sentir a energia emanada por um dos fenômenos sobrenaturais do rock progressivo. 

Uma leitura que é possível de ser feita é que o Yes está acima até de seus criadores, não é mais uma simples banda, é uma entidade que têm vida própria,  que guia seus músicos para os caminhos do virtuosismo e mesmo apresentando-se desfalcado de seu cérebro "Jon" e de sua espinha dorsal "Wakeman", encantou hipnoticamente a quem lá esteve. 

No mínimo isto é diabolicamente fantástico, é um poder inimaginável e incontrolável, que a mais de quatro décadas está a serviço de uma das mais fabulosas manifestações artísticas criadas por Deus e executadas pelo homem.

Musicians:
Jon Anderson;
Alan White;
Steve Howe
Chris Squire
RIck Wakeman

Track Listening:
CD1:
Opening-Siberian,
Heart of the sunrise,
Future times,
Rejoice,
Circus of heaven,
Time And A Word,
Long distance runaround;
Medley (Time and a word;
The fish;
Survival;
Soon;
Don't kill the whale;

CD2:
Clap,
Starship trooper,
On the silent wings of freedom,
Wakeman solo,
Awaken,
Song Tour,
I've seen all good people,
Roundabout
 
LINK
 
"On the silent wings of freedom"

"Starship trooper"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails