16 de nov de 2010

TANGERINE DREAM - "Turn of The Tides" - 1994

Na busca de um material para outra postagem, "mirei no que vi e acertei no que não vi" e com este ato falho, deparei-me com esta obra prima, "Turn of The Tides" de 1994 do Tangerine Dream que confesso que não o conhecia, uma lástima, pois é um magnífico trabalho produzido a mais de uma década e eu na minha ignorância desconhecia a sua existência.

Com uma sonoridade diferente e especial, talvez por não estar tão eletrônico como de costume, pois os instrumentos de sopro e os vocais de fundo inseridos nas músicas dão a medida certa para uma música que funde diversos estilos musicais em um só, muitas vezes ocorrendo em uma única música, são alguns dos elementos que diferenciam este álbum.

Como ouvi pouquíssimas vezes, posso estar enganado nos meus sentimentos, mas esta é a impressão inicial que tive, pois a música de abertura, "Pictures at an Exhibition" de Modest Mussorgsky, muito bem explorada pelo ELP e aqui tocada de forma solene, indicava os rumos que este álbum poderia estar seguindo.

Ledo engano, todas as músicas estão surpreendentes, pois sob uma leve atmosfera eletrônica e em alguns momentos com batidas jazzísticas e vez por outra com batidas bem rock, somando-se em determinados momentos a  alguns rifs de guitarra muito característicos da música espanhola, que soam como o dedilhar de Al Di Meola em seu violão, foram alguns dos ingredientes que consegui captar, além é claro da inserção dos instrumentos de sopro que humanizaram as músicas.

A música título que fecha o álbum, "Turn of The Tides" possui tantos elementos musicais que fica difícil descrevê-la, mas em poucas palavras, ela começa com uma batida bem disco, acompanhada de uma potente guitarra que navega suavemente sobre a atmosfera eletrônica dos sintetizadores de fundo durante sua execução, para ao final terminar com um canto e percussão de características africanas que arrepia e emociona a qualquer um, basta ter um ouvido em  funcionamento. 

Considero esta diversidade musical, coisa de gênio e como no caso, o gênio é Edgar Froese, o resultado não poderia ser outro, pois mais uma vez, somos brindados com o talento e genialidade de um músico como poucos, que em quatro décadas, soube acompanhar a evolução musical imposta por novas tendências sem perder sua personalidade e identidade musical.

Realmente não me resta muito mais a dizer, a não ser que recomendo muito este álbum, pois para mim foi uma gratíssima surpresa ao escutá-lo pela primeira vez e com certeza será para outros que por ventura ainda não o conheçam.

Musicians
- Edgar Froese / keyboards, lead guitar, drumming
- Jerome Froese / keyboards, drumming, lead guitar
- Zlatko Perica / lead guitar, rhythm guitar
- Linda Spa / Alto saxophone, Tenor saxophone, Soprano saxophone
- Jamie Klimek / backing vocals
- Julie Ocean / backing vocals
- Roland Braunstein / trumpet

Tracks Listing
1. Pictures at an Exhibition  (3:01)
2. Firetongues (6:32)
3. Galley Slave's Horizon (7:47)
4. Death of a Nightingale (5:30)
5. Twilight Brigade (9:45)
6. Jungle Journey (6:34)
7. Midwinter Night (4:38)
8. Turn of the Tides (7:40)

LINK.

"Jungle Journey"

"Midwinter Night"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails