27 de jul de 2010

Solaris - "Live In Los Angeles" - 1996

O álbum "Live In Los Angeles", gravado em novembro de 1995 durante o ProgFest 95, nos mostra um Solaris altamente performático, com uma apresentação impecável, digna das maiores bandas do rock progressivo do planeta, a qual considero como uma das melhores.

Como a apresentação deste show foi logicamente baseada nos álbuns anteriores "Marsbéli Krónikák" e "Solaris 1990" que são uma referência no mundo prog, então o que se poderia esperar deste álbum é tão somente o que há de melhor do Solaris.

O show é aberto com a música "Martian Cronicles Part III", o que já seria o suficiente para tornar esta apresentação imperdível, mas como o Solaris não deixa por menos, logo em seguida vem "Hungarian Dance" para botar lenha na fogueira e não satisfeitos emendam com "M'ars Poetica" que é outra viagem garantida, como sempre com um show de Róbert Erdész nos teclados, acompanhado bem de perto por Attila Kollár com sua flauta enlouquecida.

Para o público poder respirar um pouco, tocam "Duo" que ai é um show de flauta a parte para a seguir, executarem "Bonus Game" que a princípio é bem suave, mas por pouco tempo, pois alucinados sintetizadores são acionados e a loucura começa novamente e desta vez acompanhados da potente guitarra de Csaba Bogdán que dá uma lição de guitarra e para finalizar a primeira parte do show é executada a música "Concerto in E-minor" que é altamente inflamável.

No segundo CD, a música "Undefeatable" dá continuidade ao show de forma incendiária e "If the fog clears away..." que vem em seguida dá uma acalmada na situação com uma melodia que é de arrepiar por sua genial leveza, pois a próxima música, "Apocalypse" como o próprio nome indica é apocalíptica, pois com sua estrutura baseada nos sintetizadores e flauta dando o rumo da situação criam uma atmosfera fantástica, que é complementada pela música "Wizard of Oz" que segura a onda com muita tranquilidade nas afinadas cordas da guitarra de István Cziglán e dos baixos de Gábor Kisszabó e/ou Tamás Pócs, para na sequencia executarem "Mickey Mouse" que é muito boa, mas tem esse título horrível e para acalmar a galera novamente a música "Eden" nos remete a mais uma viagem, assim como a música "The viking comes back..." que é outra carimbada no passaporte para mais um alucinógeno passeio espacial sem sair do lugar e "Solaris" que finaliza o espetáculo de forma brilhante.

Como bônus, foram incluídas duas faixas, sendo uma de estúdio chamada "Beyond..." que inicialmente é levemente jazzística, retornando logo ao padrão de músicas do Solaris e a outra faixa, "in Rio" provavelmente extraída deste mesmo show, é uma lição de flauta nos moldes de "Ian Anderson" complementada por uma Jam session de toda a banda.

E para não cometermos uma injustiça com László Gömör que deu continuamente um verdadeiro show no comando de sua bateria, acredito eu que deva ter perdido uns cinco quilos ou mais, pois acompanhar de forma tão vigorosa a execução de praticamente todas as músicas nas duas horas de show não deve ter sido nada fácil.

Como já escrevi demais para o meu tamanho, para finalizar esta resenha, digo com toda a tranquilidade que este é um dos melhores álbuns extraído de apresentação pública que já ouvi, não só pelo conteúdo que é fantástico, mas também pela qualidade excepcional de gravação em que se encontra. Este é fora de série mesmo.

Line-up:
Attila Kollár - flute
Csaba Bogdán - guitars
Gábor Kisszabó - bass
Tamás Pócs - bass
Róbert Erdész - keyboards
István Cziglán - guitars
László Gömör - drums

Track-list:

CD 1
1. Martian Chronicles - Part III
2. Hungarian Dance
3. M'ars Poetica
4. Duo
5. Bonus Game
6. Concerto In E-Minor

CD 2
1. Undefeatable
2. If The Fog Clears Away ...
3. Apocalypse
4. Wizard Of Oz
5. Mickey Mouse
6. Eden
7. The Viking Comes Back ...
8. Solaris
9. Beyond ... (studio bonus)
10. ....in Rio (show bonus)


"Solaris"
"Eden"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails