20 de abr de 2010

YES - "Fragile" - 1972

Este é o quarto álbum do YES e grandes modificações com ele surgem na banda. Este é o álbum que embalado pelo sucesso do trabalho anterior "The Yes Álbum" radicaliza uma nova formatação para a banda em termos gráficos, pois surge a figura de Roger Dean, o mago das artes plásticas, criando uma nova identidade visual que marcaria a banda até os dias de hoje.

Uma importante modificação estrutural da banda foi feita com a saída de Tony Kaye e a substituição por Rick Wakeman nos teclados, o que era imprescindível para o novo padrão de música que o YES estava imprimindo a partir deste álbum.

A nova aquisição deu um tom mais erudito, pois Rick Wakeman com sua formação clássica era e é até hoje peça fundamental para uma estrutura com base sinfônica que é a tônica do rock progressivo.

Afinal falar de "Fragile" um álbum que está com 38 anos de existência e é tocado loucamente até hoje, fica até meio constrangedor para eu tentar escrever algo, pois é bem possível que tudo o que poderia ser dito já tenha sido muito bem explorado.

Portanto o que tenho a relatar (opinião minha) é que o álbum é um marco da música mundial. Quem gosta de rock tem que escutá-lo pelo menos uma vez.

Este trabalho é um divisor de águas dentro e fora do YES. O cenário do rock progressivo foi abalado por este trabalho e teve seu rumo alterado por ele. É só fazer um flashback mental atentar que bandas como o ELP, Genesis, Jethro Tull e vários outros do gênero passaram a ter álbuns mais conceituais com músicas com temáticas complexas e de longa duração.

Cada álbum passa a ter um tema central que é explorado profundamente, exigindo da banda uma dedicação muito grande aos mínimos detalhes. O próprio YES sentiu os efeitos de "Fragile" nos álbuns seguintes "Close to the edge"; "Relayer" e "Tales from topographics oceans", este ultimo então é uma verdadeira epopéia musical, um álbum duplo no formato dos antigos bolachões (LP) com apenas quatro faixas, ou seja, uma por lado. Mas isso é assunto para uma postagem futura, pois estes álbuns merecem destaque exclusivo.

Voltando ao "Fragile", foi o álbum que proporcionou ao YES tocar em todas as rádios da Europa e EUA, alavancado pela música "Roundabout", chegando a alcançar o "TOP 10 Transatlântico".

A formação da banda para "Fragile" foi:

Jon Anderson: vocais
Chris Squire: Baixo e vocais
Steve Howe: guitarra elétrica e acústica, vocais
Rick Wakeman: órgaão, piano (elétrico e clave) , melotron e sintetizadores
Bill Bruford: bateria e percussão

Set-list:
1."Roundabout" (Jon Anderson/Steve Howe) – 8:33
2."Cans And Brahms" (Johannes Brahms, Arr. Rick Wakeman) – 1:38
3."We Have Heaven" (Jon Anderson) – 1:40
4."South Side Of The Sky" (Jon Anderson/Chris Squire) – 7:58
5."Five Per Cent For Nothing" (Bill Bruford) – 0:35
6."Long Distance Runaround" (Jon Anderson) – 3:30
7."The Fish (Schindleria praematurus)" (Chris Squire) – 2:39
8."Mood For A Day" (Steve Howe) – 3:00
9."Heart Of The Sunrise" (Jon Anderson/Chris Squire/Bill Bruford) – 11:27

"Roundabout"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails